Silvio Santo e Michel #Temer (PMDB) parece que estão cada vez mais bem relacionados entre eles. Com a queda do governo Dilma (PT) por conta de um impeachment impetrado contra a ex-presidente no ano de 2016, o dono de uma das redes de televisão mais ricas e poderosas do país decidiu estreitar relações com o atual presidente e antigo vice de Dilma.

Temer, por sua vez, não negou o convite de 'amizade' com Silvio Santos, um dos comunicadores com maior poder de influência do país. Querido pelo seu público de domingo, não é difícil pegar o proprietário do #SBT falando sobre política agora e até apoiando a campanha diária de Michel Temer na televisão.

Publicidade
Publicidade

Porém, um fato novo no início desta semana parece que pode silenciar Silvio por um tempo. Isso porque após a veiculação da propaganda de Temer sobre a reforma trabalhista e previdenciária, que tem revoltado a população brasileira e feito emergir manifestações em todo o país, um órgão de controle da República decidiu agir.

MPT-DF não perdoa Silvio Santos e abre inquérito para apurar propaganda política

O Ministério Público do Trabalho do Distrito Federal (MPT-DF) abriu um inquérito para apurar uma denúncia de que o canal do #Silvio Santos estaria fazendo exibição de "chamadas publicitárias com informações duvidosas sobre o tema", conforme divulgou com exclusividade o portal de celebridades e artistas UOL.

Na chamada, o texto vai contra a defesa de direitos que os oposicionistas de Temer alegam, afirmando claramente que "alguns especialistas" teriam dito que as reformas do presidente buscam fazer as pessoas "trabalhar mais tempo e ganhar menos."

Na continuidade do escrito, é possível notar que a mensagem busca construir uma opinião e convencer o telespectador a acreditar nas ideias de Michel Temer.

Publicidade

Ao final, buscando se isentar, a propaganda diz:

"Informe-se como as reformas vão afetar você e forme sua opinião".

Segundo o Ministério Público Trabalhista do Distrito Federal (MPT-DF), o que tem passado no SBT é uma propaganda não baseada em fatos ou documentos, e sim opiniões de que "sem a aprovação da reformas o país estará quebrado e o trabalhador ficará sem salário".

Quanto será a indenização?

Caso o dono do SBT desobedeça a ordem de tirar a publicidade do ar, ele terá que pagar à Justiça o valor de R$ 10 mil por cada veiculação. O valor deverá ser encaminhado ao FAT (Fundo de Amparo ao Trabalhador) ou uma instituição que o MPT-DF determinar.

Michel Temer vai parar no SBT

Esta não é a primeira vez que o atual presidente envolve-se com o canal paulistano. Desde que ele virou Chefe de Estado, o próprio Silvio fala ao vivo sobre as reformas do presidente e até mesmo Ratinho o entrevistou pessoalmente em seu programa.