Essa terça-feira (4) será marcada como o primeiro dia que irá tramitar na Câmara dos Deputados uma denúncia de corrupção contra um presidente da República durante o exercício de seu mandato. Com esse marco histórico, Michel Temer preparou uma agenda especial para barrar a denúncia e as investigações envolvendo seu nome. O peemedebista irá se reunir com 16 parlamentares para tentar garantir seus votos contra a denúncia da Procuradoria-Geral da República.

Dos 16 parlamentares que irão se reunir com Temer, 10 responderam ao questionário da Folha de S. Paulo na última semana ainda não ter voto definido sobre a continuidade ou não da denúncia contra Temer.

Publicidade
Publicidade

A Comissão de Constituição e Justiça, primeiro órgão que irá analisar a denúncia, é composta por 66 deputados. Segundo levantamento feito pelo Planalto, Temer tem o apoio de 30 deputados. O Planalto também calcula que 18 deputados da base aliada que compõem a CCJ estão em dúvida se irão votar favoráveis ou não ao prosseguimento da denúncia.

Até deputados do PMDB podem votar de forma contrária a Temer. Romero Jucá, presidente do PMDB, afirmou que o partido não irá fechar questão para a bancada na Câmara por não se tratar de uma decisão "partidária", e sim de algo individual. #Dentro da política