Acusado de corrupção passiva, o presidente Michel Temer tem utilizado expressões semelhantes as que a ex-presidente #Dilma Rousseff também havia utilizado durante seu governo. Sob ameaça de afastamento da presidência, Temer tem se apropriado por diversas vezes dos mesmos discursos utilizados por Dilma.

Situações em que Temer se apropriou do discurso de Dilma

No mês de abril do ano de 2016, Dilma havia pronunciado que a denúncia que haviam feito contra ela “não passava de uma fraude”. Este mesmo pronunciamento ainda ecoa no atual cenário político em que o presidente tem afirmado que não renunciará, que a acusação contra ele não é verídica, e que tem noção dos seus atos.

Publicidade
Publicidade

Esse discurso foi dito por #Michel Temer em maio deste ano. Entretanto, Dilma havia dito isto em maio do ano passado, quando afirmou que nunca havia pensado na renúncia e que isso era “algo que só passava na cabeça dos que a denunciaram”.

Outro momento em que Temer se apossou do discurso de Dilma foi em abril deste ano, quando afirmou que “o país tem um grava problema de desprestigiar os políticos” e que todos precisavam ser fortes diante de tal problema, já que ele “tem resistido” a isso. Este pronunciamento foi feito por ele durante um café da manhã no Palácio do Alvorada. Dilma Rousseff, durante uma entrevista para a “BBC”, em maio de 2016, já havia dito algo semelhante, quando afirmou que iria resistir a tudo que estava enfrentando.

Temer tem defendido em suas falas que deseja que a “justiça seja feita”, da mesma forma que Dilma também havia falado em sua defesa.

Publicidade

Temer, durante discurso realizado no lançamento do Programa Nacional de Regularização Fundiária, em julho deste ano, agradeceu aos governistas pelas orações e pelo 'inconformismo com a injustiça, não só com ele, mas com todo o Brasil”. Em maio do ano passado, Dilma disse durante discurso feito na Estação de Bombeamento em Cabrobó que era “a prova viva da injustiça", e que estava sendo condenada, mas garantiu que era inocente.

Ao fazer declaração à imprensa, em junho deste ano, Michel Temer afirmou que está sendo acusado de corrupção passiva, e disse que nunca havia visto dinheiro, e nem havia feito nada ilícito. Dilma também negou as acusações em maio do ano passado durante depoimento à imprensa, quando disse que “não havia feito crime de responsabilidade e que não havia motivo para impeachment”.