Tiririca [VIDEO] é um dos deputados federais que mais tiveram votos para chegar à Brasília. Em seu segundo mandato, ele foi eleito pelo PR de São Paulo, mas sua campanha eleitoral de 2014 acabou gerando muitas polêmicas.

Isso porque em um dos comerciais políticos, Tiririca imitava o ‘’rei’’ #Roberto Carlos e ainda utilizava uma de suas músicas para ganhar voto. Na época, a canção ‘’O Portão’’, composta por Erasmo Carlos e por Roberto Carlos, ganhou uma paródia, que irritou o ‘’rei’’.

Nesta semana, #Tiririca acabou sendo condenado pelo Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo a indenizar o músico, que vendeu em sua carreira mais de 120 milhões de cópias de álbuns e discos.

Publicidade
Publicidade

Justiça condenada Tiririca a indenizar o cantor Roberto Carlos por uso irregular de música

O processo foi comandado pelo advogado José Diamantino, representante da EMI Songs, que tem os direitos autorais da música. Os desembargadores do Tribunal de Justiça paulista concordaram que Tiririca não fez uma paródia cultural e humorística, mas, sim, teve a intenção de ganhar votos com a canção famosa.

Além disso, o deputado federal aparecia comendo bifes na campanha, o que fazia uma alusão à polêmica campanha que o cantor fez para a Friboi. Na época, o artista recebeu cerca de R$ 25 milhões de cachê para um comercial que foi muito negativo, especialmente porque em muitas entrevistas Roberto já havia confessado que não comia carne há anos.

Advogados de Tiririca garantem que canção é paródia e que, por isso, não precisavam de autorização

O deputado federal teve como um dos seus defensores no processo o advogado Roberto Vita Porto.

Publicidade

Segundo ele, por se tratar de uma paródia, a canção não necessitava da autorização do cantor Roberto Carlos ou da empresa que representa os seus direitos autorais.

Ele endossa essa argumentação mesmo visando que o vídeo em questão tenha sido para pedir votos. Por conta disso, o advogado vai recorrer da decisão ao Superior Tribunal de Justiça (STJ).

Tiririca será obrigado a pagar 20 vezes o valor original de uso da música

O Tribunal não deu o valor exato que Tiririca terá que indenizar Roberto Carlos, mas explica que ele terá que pagar 20 vezes o valor original da canção no Ecad (Escritório Central de Arrecadação e Distribuição). Algumas músicas de Roberto podem custar até R$ 50 mil.

Nesse caso, o deputado federal pagaria uma indenização milionária. Além disso, ele será obrigado a pagar correção monetária e juros pelo uso da música. Veja abaixo o vídeo da campanha #Política que acabou gerando o processo de Roberto Carlos: