Na semana passada, o Brasil "parou" após o juiz federal Sérgio Moro, responsável pelas investigações da Operação Lava Jato [VIDEO], determinar a condenação do ex-presidente da República, Luiz Inácio #Lula da Silva, para nove anos e seis meses de prisão. A análise agora será feita em segunda instância. O que foi crucial para Sérgio Moro gerar essa sentença foram as "delações informais", que contribuíam muito para incriminar Lula.

Mesmo Renato Duque, ex-diretor da Petrobras, e Léo Pinheiro, ex-presidente da OAS, não conseguirem formalizar o processo de delação premiada com a Justiça e seus depoimentos tiveram grande peso perante a Justiça após confessarem crimes.

Publicidade
Publicidade

O ex-diretor da OAS, Agenor Medeiros, também acabou colaborando e o trio conseguiu reduzir o tempo de pena, por determinação de Moro. O que seria uma pena para mais de 20 anos, Duque, Pinheiro e Medeiros não irão ficar mais de três anos na prisão. As delações informais ajudaram muito Sérgio Moro, que reduziu a permanência dos três. Os depoimentos caíram como "luva" na reta final da sentença contra Lula. Os executivos foram condenados em vários processos, a maioria por crimes de corrupção e lavagem de dinheiro.

As medidas estabelecidas por Sérgio Moro precisam ser validadas pelo Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF4).

Caso triplex

Nas delações informais de executivos da OAS, foi dito que cerca de R$ 2,25 milhões que foram utilizados na reserva, compra e reforma de um triplex localizado em Guarujá, litoral paulista, teriam saído de uma conta destinada ao Partido dos Trabalhadores (PT), chamada de "conta propina".

Publicidade

Renato Duque também acabou confessando, durante outro processo em que respondia, que Lula teria o orientado a destruir provas para evitar transtornos com a Justiça. Essas provas seriam contas de Duque, que estavam no exterior. O fato dito por Duque teria feito com que Sérgio Moro cogitasse uma prisão do petista, reforçando ainda mais a ação.

A defesa do ex-presidente, na época em que Duque e Pinheiro incriminaram Lula, analisaram que essa seria uma tática para fazer com que ambos realizasse uma delação premiada: envolver Lula no depoimento faria a delação caminhar de forma mais rápida. No final das contas, a delação não ocorreu.

Sérgio Moro sinalizou que os depoimentos confessos do trio aconteceram muito "tarde", porém contribuíram com a Justiça que busca esclarecer verdades sobre o caso triplex. Até mesmo a defesa de Renato Duque, enfatizou que o benefício dado por Moro foi compatível com o que o réu apresentou em depoimento. #Sergio Moro #Lava Jato