Publicidade
Publicidade

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva foi condenado a nove anos e seis meses de #Prisão. A sentença é referente ao caso Tríplex e foi dada pelo juiz federal Sérgio Moro, à frente da principal investigação no país, a Lava-Jato. #Lula foi condenado por corrupção passiva e lavagem de dinheiro por tentar encobrir a compra do apartamento no Guarujá, no litoral de São Paulo.

O representante do Partido dos Trabalhadores (PT) nega que tenha cometido qualquer tipo de crime. Esse é o primeiro processo em que Sérgio Moro condena Lula. O petista acusa Sérgio Moro de não ser juiz, mas "justiceiro" por dar sentenças, nas palavras de Lula, sem base em provas, mas sim em ilações e opiniões midiáticas de grandes veículos de comunicação.

Publicidade

Lula é condenado por Sérgio Moro a 9 anos de prisão

Ainda existe a suspeita de que o viúvo da ex-primeira dama Marisa Letícia tenha recebido mais de R$ 3 milhões em propinas de uma empreiteira, a OAS. O dinheiro teria sido dividido por conta da aprovação de três projetos diferentes da empresa enquanto o político esteve à frente do governo federal. Em 2016, já fora da presidência. A justiça chegou a virar alvo de um possível pedido de prisão temporária a Lula, mas ele recebeu de Dilma, às pressas, o Ministério da Casa Civil. Lula acabou ganhando foro privilegiado por poucas horas. Mesmo assim, desde então, ele segue em liberdade.

'Cofre secreto' de Lula também foi investigado por Sérgio Moro

A denúncia contra o ex-presidente foi feita pelo Ministério Público Federal ainda no fim do ano passado.

Publicidade

Na ocasião, os bens de Lula chegaram a ser contestados. Um deles é o cofre de Lula que tinha diversos bens caros, como obras de arte. O bem somente foi descoberto pela justiça em uma batida da Polícia Federal. Acredita-se que esses bens também seriam alvo de corrupção entre Lula e a OAS. O petista foi absolvido, porém, da acusação de ter sido beneficiado irregularmente pelo transporte e armazenamento de seu acervo presidencial.

Na condenação dada por Sérgio Moro, o ex-presidente ainda pode recorrer. Na decisão dada pelo magistrado, ele diz que, nesse momento, ainda não é necessário uma prisão cautelar por se tratar de um ex-presidente e que a Lula está sendo dado todo o direito de resposta e também de defesa. O político deve recorrer à decisão. Um dos líderes de oposição disse à TV Globo que está acabando a hora dos políticos não se pronunciarem sobre nada e ficarem sem pagar pelos seus erros. A TV Globo disse ainda em seu plantão jornalístico que entrou em contato com o Instituto Lula, mas que não teve qualquer resposta até o momento.