Geraldo Alckmin (PSDB), governador de São Paulo, e João Doria (PSDB), prefeito da Capita [VIDEO]l, estão cada vez mais construindo uma Guerra Fria na relação antes de pupilo e apadrinhado. Enquanto Doria tenta pintar a imagem de "anti-Lula", como já estampou a capa da IstoÉ, Alckmin busca um discurso mais conciliador, tanto fora quanto dentro do #PSDB.

João Doria tem chamado atenção por suas ações de marketing e discurso anti-petista. Sempre que pode, ataca o ex-presidente Lula e o Partido dos Trabalhadores [VIDEO]. O prefeito de São Paulo já chegou até a chamar a ex-presidente Dilma de "anta". O extremismo e aposta no eleitorado anti-petista é a estratégia/marketing adotado por Doria.

Publicidade
Publicidade

Com uma postura já reconhecidamente mais apaziguadora, o governador de São Paulo busca acenar para aquele eleitorado cansado de viver a polarização do cenário político atual. Uma outra estratégia de Alckmin é se mostrar e ganhar o apoio do empresariado - terreno mais conhecido por Doria.

Ao comentar o caso da ovada sofrida por Doria em Salvador, Alckmin deixou clara sua posição. Segundo o governador, a ação, obviamente, foi um caso de violência, mas, na sua opinião, é preciso se trabalhar para encerrar essa polarização vivida no Brasil ultimamente. #Dentro da política