O deputado federal #Wladimir Costa (SD-PA) envolveu-se em mais uma polêmica nesta semana. O parlamentar agora é acusado de ter assediado uma jornalista que estava a trabalho, fazendo a cobertura de um jantar entre o presidente Michel Temer (PMDB-SP) e aliados políticos. O jantar aconteceu no último dia 1º, mas o caso só veio à tona nesta sexta-feira (4), quando a mídia repercutiu um post feito pela própria vítima, em uma rede social.

A jornalista, identificada como Brasília Rodrigues, é repórter da rádio CBN e afirmou ter recebido uma resposta ousada do deputado, após pedir a ele que mostrasse a tatuagem que fez no ombro direito com o nome do presidente Temer.

Publicidade
Publicidade

O pedido foi feito por causa dos rumores de que o desenho seria de henna - técnica usada em tatuagens temporárias. No entanto, o deputado fez uma afirmação um tanto jocosa à profissional, dando a entender que estava passando uma "#cantada" na moça. "Para você só (mostro) se for o corpo inteiro", disse ele.

Jornalista divulga "textão" para falar sobre "assédio"

No dia seguinte ao jantar, a jornalista expôs a situação vexatória em um "textão" no Facebook, intitulado "Um Ensaio sobre a Idiotice", que já conta com centenas de compartilhamentos e comentários. No desabafo da jornalista, muitos colegas de profissão se solidarizaram com ela. Outros teceram críticas duríssimas à conduta do parlamentar.

Dentre os comentários, muitas críticas pesadas ao deputado. "Esse deputado é um crápula! Mete um processo nele, já que estando a trabalho, vc não poderia dar-lhe um chute certeiro onde ele bem merecia", disse uma seguidora.

Publicidade

"Basília, sou um admirador de seu trabalho e ouço você diariamente na CBN. Fico imaginando como deve ser sofrido ter que conviver quase que diariamente com pessoas como este Sr. que pela atitude deveria passar uns tempos atrás das grades", afirmou outro.

Polêmica dos nudes

Nesta semana, Wladimir se envolveu em outra polêmica daquelas, na última quarta-feira (2). Durante a votação do relatório que arquivou as denúncias contra o presidente Temer, o parlamentar foi fotografado em uma conversa via aplicativo WhatsApp em que pedia "nudes" à interlocutora. A imagem foi feita pelo fotógrafo Lula Marques, conhecido por flagrar cenas inusitadas nos bastidores do poder.

Na mensagem, o deputado escreveu: "Mostra a tua bunda afinal não são suas profissões que a destacam como mulher é sua bunda. Vai lá põe aí garota". A mensagem polêmica foi encaminhada durante o encaminhamento da votação em plenário e, em entrevista à Agência Estado, o parlamentar justificou que essa foi a forma que ele encontrou para que uma repórter parasse de insistir que ele mostrasse a tatuagem com o nome de Temer.

Publicidade

Deputado é execrado nas redes sociais

Após a vitória na votação para arquivamento das denúncias contra Temer, o polêmico deputado publicou um vídeo em suas redes sociais comemorando o resultado da votação e dizendo que se tratava da vontade do povo. Mas, o tiro parece ter saído pela culatra, porque a mensagem foi muito mal recebida pelos seus seguidores, que o achincalharam.

"Os brasileiros apoiaram uma ova!! Tô fora dessa palhaçada!! Por mim já tava era preso , não só o presidente mas esse tal de Wladimir ai tbm", comentou um seguidor. "Vc é um lixo eleito pelo povo e traindo aqueles que te elegeram. Espero que teus eleitores vejam a escória que vc é em plena votação tava de conversas não apropriada pelo cel. E vá ajeitar esse cabelo horroroso", escreveu outra internauta.

"Vamos lembrar da sua posição favorável a essa corja, quando vier fazer suas passeatas em busca de votos, aqui nas ruas de Belém! Não se preocupe! Estamos preparando suas recepções, excelência!", disse uma conterrânea do parlamentar. O vídeo já teve mais de 670 mil visualizações e cerca de 7,2 mil compartilhamentos. #tatoo