Publicidade
Publicidade

Longe da pressão após arquivamento de denúncia por corrupção passiva, o presidente Michel Temer [VIDEO] encontrou-se com o prefeito de #São Paulo João #Doria, na manhã desta segunda-feira (07) - na sede da prefeitura paulistana - para anúncio de acordo que transfere ao município 20% da área do aeroporto Campo de Marte, localizado na Zona Norte da capital paulista, pertencente à União.

Com a assinatura do pacto e parceira com a iniciativa privada, marca da gestão do peessedebista, a prefeitura de São Paulo pretende construir um museu aeroespacial e um parque no local.

Esse foi o primeiro evento que Michel #Temer participou depois de sair incólume de processo que poderia ter seguido ao STF (Supremo Tribunal Federal) e resultado em seu afastamento da Presidência da República por, no mínimo, 180 dias.

Publicidade

Na última quarta-feira (02) a Câmara dos Deputados decidiu, por 263 votos [VIDEO], pelo arquivamento da denúncia de corrupção passiva contra o peemedebista no caso das gravações do empresário Joesley Batista (JBS), que comprovaram o envolvimento do presidente na compra do silêncio do ex-deputado Eduardo Cunha (PMDB/RJ) nas delações da operação Lava Jato.

No encontro, Temer não falou com jornalistas e nem tomou conhecimento de protestos que estavam sendo realizados no Viaduto do Chá, região do Vale do Anhangabaú, onde fica o Edifício Matarazzo, também conhecido como Palácio do Anhangabaú, sede da prefeitura.

Em seu pronunciamento, o presidente rasgou elogios ao tucano dizendo que o vê como "um parceiro, um companheiro" que entende os problemas do Brasil e que é incapaz de "dividir pessoas", certamente fazendo alusão ao racha do PSDB durante a votação no Congresso.

Publicidade

Por sua vez, o peessedebista retribuiu a exaltação feita a si dizendo que Michel Temer possui alma e índole voltadas à conciliação e que, dessa forma, será possível construir-se um novo país.

Governador não apareceu

A expectativa do PMDB e do próprio Michel Temer era de que Geraldo Alckmin, governador de São Paulo, estivesse presente no evento e, assim, uma imagem de consolidação da base aliada pudesse ser transmitida para "quebrar o gelo" que o racha entre peessedebistas criou entre os governistas. Mas Alckmin, que já manifestou sua opinião revelando que não enxerga motivos para a permanência do PSDB na base do governo, não apareceu.

Pela manhã, no Palácio dos Bandeirantes - no bairro do Morumbi, Zona Sul da capital -, o governador participou da assinatura de convênios entre a Univesp (Universidade Virtual do Estado de São Paulo) e 38 prefeituras paulistas para instalação de polos da instituição. Além desse compromisso, Geraldo Alckmin também participou de um congresso de agronegócio.