A Operação "Rio 40 graus", desdobramento da Operação #Lava Jato no estado do Rio de Janeiro, trouxe à tona descobertas. A advogada Vanuza Vidal Sampaio foi um dos alvos da Operação [VIDEO] e teve sua residência interditada pela #Polícia Federal, que colheu grandes provas.

O delegado responsável pela investigação, Frederico Skora, encontrou grande quantidade de pedras preciosas dentro da casa de Vanuza, ele explicou que esta é uma forma de crimes de lavagem de dinheiro muito conhecida, em que o criminoso transforma dinheiro em jóias e pedras preciosas.

As joias estavam na residência da advogada, enquanto as esmeraldas foram encontradas em seu escritório de advocacia.

Publicidade
Publicidade

O delegado explicou que as pedras preciosas seriam um meio menos burocrático para a lavagem de dinheiro, sendo também fácil para transportar grandes valores.

Uma outra descoberta da PF que chamou atenção, foi uma armamento poderoso encontrado na casa do fiscal Ricardo Falcão. As armas estariam ali porque Falcão era um colecionador, mas sua autorização para colecionar estava vencida a muito tempo. As armas eram de "grosso" calibre e, segundo o delegado, representam um grande risco para a sociedade. Dentre o material apreendido, estavam fuzis e metralhadoras.

Ricardo Falcão é ex-engenheiro fiscal da prefeitura do Rio de Janeiro, ele é acusado de participar de esquemas ilícitos envolvendo propinas. Além do armamento, a Polícia Federal apreendeu cerca de US$ 51 mil.

Operação 'Rio 40 graus'

O juiz Marcelo Bretas autorizou a operação que foca na prefeitura do Rio de Janeiro.

Publicidade

Nesta última quinta-feira, 3 de agosto, a PF cumpriu dez mandatos de prisão em Pernambuco e São Paulo. Depois de investigações cercarem o ex-governador do Rio, Sérgio Cabral, desta vez o alvo foi Eduardo Paes que teve sua gestão [VIDEO] mirada pela PF.

As delações premiadas de Luciana Salles Parente e Rodolfo Mantuano colaboraram com investigadores, eles eram ex-executivos da Carioca Christiani-Nielsen Engenharia. O ex-secretário de Eduardo Paes, Alexandre Pinto, foi preso nessa operação. Investigadores apontaram o envolvimento de R$ 35,51 milhões em propina aos acusados. Os crimes são de lavagem de dinheiro, corrupção e organização criminosa.

Além de Vanuza Sampaio e Ricardo Falcão, foram presos Laudo Aparecido Ziani, Eduardo Fagundes e Azalmir Araújo. As investigações não apontaram propriamente nenhuma prova que ligasse diretamente Eduardo Paes. #riodejaneiro