A presidente do Supremo Tribunal Federal, Cármen Lúcia [VIDEO], reafirmou que não concorda com o reajuste do salário do Judiciário. Vários representantes de associação de juízes tentaram convencê-la que o reajuste seria importante para a categoria que já está há algum tempo sem nenhum aumento, mas ela permaneceu intacta, até agora, em seu entendimento. Isso está causando uma tensão na Corte, pois tem outros ministros que querem o aumento, como é o caso de Ricardo Lewandowski.

Cármen Lúcia ouviu a todos com muita atenção, mas demonstrou firmeza em sua opinião. De acordo com ela, o Brasil está vivendo uma crise econômica gigantesca e o momento atual é de economizar, ou seja, fechar as torneiras.

Publicidade
Publicidade

Na previsão dos gastos do próximo ano, a ministra não pretende incluir nenhum centavo a mais nos contracheques dos magistrados.

Será feita, na próxima semana, uma reunião para discutir no STF [VIDEO]a proposta orçamentária do Judiciário do ano de 2018. O desejo da associação dos juízes, é que o Supremo possa aumentar o salário dos juízes da Corte, que seria o teto do funcionalismo, e favorecer que as outras categorias de magistrados também possam aumentar os seus ganhos. O aumento deles só é possível com o reajuste do #STF. Um juiz abaixo da Corte não pode ter salário maior que os ministros do Supremo e por isso eles querem que na proposta orçamentária seja aprovado o reajuste.

Alguns colegas de trabalho de Cármen Lúcia até tentaram fortalecer o pedido da associação dos juízes, mas parece que não adiantou muito.

Publicidade

Vale ressaltar, que no ano passado, o então presidente da Corte, Ricardo Lewandowski, tentou de todas as maneiras esse aumento e não conseguiu porque Cármen Lúcia havia acabado de assumir o comando do STF e desfez o desejo dele.

Junto com a presidente

O ministro Marco Aurélio Mello também está a favor do conceito de entendimento da presidente da Corte. Ele acredita que se houver o aumento, ocasionaria um desgaste da imagem do Judiciário.

O ministro falou que até agradeceria o aumento em seus ganhos, mas que isso, no momento, é impensável, já que o país está numa situação séria e todos têm que colaborar para que a crise possa ir embora.

Desejo da associação

A associação dos juízes queria um reajuste de 16,38%, No caso, o salário dos ministros do STF iria de R$ 33.763 para R$ 39, 293,32. Para que isso seja confirmado, além do Congresso aprovar o aumento, seria necessário que o STF incluísse esse reajuste na proposta orçamentária do ano que vem. #CármenLúcia