#Dilma Rousseff foi impedida de continuar seu segundo mandato como presidente da República, na metade do mesmo, por causa de um crime de responsabilidade cometido, onde a petista foi acusada de executar pedaladas fiscais em seus mandatos na presidência da República.

A ex-presidente ainda tem grandes defensores do seu governo e apoiadores do seu trabalho, pois muitos afirmam que o processo de impeachment que a petista sofreu foi uma espécie de "golpe", mas a irregularidade no processo não foi comprovada até hoje e quem assume a presidência atualmente é o seu vice Michel Temer.

Candidatura de Dilma no Nordeste

Em 2018, quem deve ser candidato à presidência da República pelo Partido dos Trabalhadores [VIDEO] é o ex-presidente da República Luiz Inácio Lula da Silva, isso se o petista não for condenado em segunda instância pelo caso do tríplex do Guarujá, em Litoral de São Paulo, no âmbito da operação Lava Jato, e se houver a condenação a Dilma pode até ser a candidata oficial do PT, mas o que o seus aliados apoiam é uma outra #Candidatura.

Publicidade
Publicidade

Dilma Rousseff deve ser candidata à deputada federal ou senadora em algum dos estados do Nordeste, onde o governo do PT tem uma grande aprovação e deve ter apoio do tão popular Lula durante a sua campanha eleitoral no ano que vem.

Dilma pode se candidatar?

Sim, mesmo impedida, a possível candidata ainda possui a sua ficha limpa, pois não foi comprovado qualquer crime de corrupção envolvendo seu nome, o único crime foi de responsabilidade, o que não impossibilita a ex-presidente se tornar candidata a qualquer cargo público novamente, o que não aconteceria se a chapa presidencial Dilma-Temer fosse cassada.

O processo da cassação da chapa Dilma-Temer foi analisada pelo Supremo Tribunal Federal (STF) e a chapa acabou por ser absolvida, e se a decisão fosse contrária, o país iria sofrer grandes mudanças, pois o atual presidente Michel Temer iria se retirar do cargo e tanto ele como a ex-presidente Dilma iriam ficar com suas respectivas fichas sujas e sem poderem se candidatar a qualquer cargo pública.

Publicidade

A acusação afirmava que a chapa presidencial teve dinheiro de caixa 2 em sua campanha presidencial, no entanto, o STF entendeu que essa afirmação não era verdadeira e não encontrou provas suficientes para acusar os mesmos que compuseram esta grande campanha [VIDEO], que segundo alguns foi totalmente irrigada por dinheiro corrupto, onde Dilma Rousseff conseguiu se reeleger em uma disputa apertada no segundo turno contra o senador Aécio Neves, do PSDB. #Eleições 2018