Publicidade
Publicidade

O prefeito de São Paulo João Doria se elegeu para governar a cidade pelo #PSDB, partido que atraiu o empresário para entrar na política e se candidatar a um cargo importantíssimo, inclusive, o maior responsável de Doria ter se candidatado, segundo o próprio prefeito, foi o governador de São Paulo Geraldo Alckmin, a quem Doria chama de padrinho.

O empresário se elegeu de forma histórica para a prefeitura da cidade de São Paulo, ganhando as eleições no primeiro turno, vencendo o antigo prefeito Fernando Haddad (PT), que tentava a sua reeleição, nunca antes um atual prefeito teve uma perda tão grande na tentativa de uma reeleição.

Publicidade

Temer manda recado para Doria

O presidente do PMDB Romero Jucá e o presidente da República Michel Temer, que também é peemedebista, mandaram um recado para o prefeito João Doria, que é um dos mais cotados nas pesquisas presidenciais. Ambos falaram que as portas do partido estão abertas para se caso o empresário deseje disputar a presidência da República, pois em seu atual partido, o PSDB, terá uma prévia para escolher o representante.

O convite foi feito durante uma conversa na prefeitura, dia 7 de agosto, onde o DEM afirmou que também deseja ter o empresário como representante para ser candidato nas eleições presidenciais de 2018. [VIDEO]

O convite foi feito para se caso o empresário não conseguir se candidatar pelo PSDB, até porque o mesmo afirmou que não deseja entrar em uma disputa nas prévias contra o governador Geraldo Alckmin, pelo fato de ter um grande afeto e considerá-lo um padrinho político, por isso, se Alckmin apresentar-se como pré-candidato à presidência da República, Doria não deve deixar a corrida presidencial, mas sim deixar o partido.

Publicidade

Traição contra Alckmin?

João Doria não se pronunciou se seria uma traição contra Geraldo Alckmin disputar a presidência da República, pois quando cita que não quer ir contra seu padrinho, afirma que seria covarde se disputasse as prévias dentro do PSDB contra o mesmo, porém, uma saída para outro partido pode não ser considerada traição pelo empresário, agora não se sabe a opinião do governador.

Caso o governador de São Paulo aceite que João Doria é mais forte para disputar a corrida presidencial [VIDEO] do que ele e deixar o empresário entrar nessa eleição representando os tucanos, o empresário irá aceitar ser candidato, sem via de dúvidas, até porque Doria já falou que se o partido optar por tê-lo na disputa, é outro assunto. #Eleições 2018 #João Dória