#Enéas foi um dos políticos brasileiros mais caricados da história. Sabendo muito bem da existência do chamado voto de protesto, o político apareceu como um candidato azarão, mas sempre tinha pelo menos 1 milhão de votos. Aos gritos, ele aparecia na propaganda eleitoral e dizia que nomes, como o do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, do Partido dos Trabalhadores (PT), eram uma grande farsa. Ele também defendia ideias mais vivas do que nunca, como a família tradicional brasileira e limitações para a exploração da Amazônia que, supostamente, estaria sendo vendida para gringos no exterior.

Após 23 anos no nascimento do fenômeno 'Enéas', suas ideias estão mais vivas do que nunca

O Brasil vive hoje uma tremenda aversão à política.

Publicidade
Publicidade

Enéas morreu em 2007, mas é como se ele tivesse voltado ao Congresso Nacional e o formato de seus discursos devem dar o tom das eleições em 2018, como mostra uma análise do cenário político feito pelo portal de notícias UOL. Na sua melhor eleição, Enéas chegou a ficar com 7% do total de votos e figurou na terceira colocação. Certamente, em tempos como hoje, isso é um número e tanto. Michel Temer, do PMDB, já disse que não tentará se reeleger, tem mais de 80% de rejeição.

Enéas pode ser colocado no livro dos heróis da pátria dez anos após sua morte

O novo Enéas deve figurar em Jair Bolsonaro, que pode mudar de partido até 2018. Com ideias radicais, a maioria dos analistas acredita que ele não vai vencer o pleito, mas que vá ter pelo menos 10% dos votos. Agora, a família Bolsonaro quer colocar Enéas no chamado livro da pátria, que inclui grandes heróis brasileiros.

Publicidade

Bolsonaro diz que Enéas era um homem de futuro e de visão

É em Enéas que Jair Bolsonaro seria um homem do futuro. O político morto dizia que muitos produtos típicos daqui são vendidos a preço de banana, mas que ninguém faz nada. Bolsonaro pensa parecido. Ele acredita que é necessário explorar melhor as riquezas naturais do país, especialmente em tempos que nos outros já não existe natureza tão abundante assim. Com postura militar, Jair aparece no momento da crise e do medo.

Bolsonaro deve ter pautas como o desemprego e a segurança em candidatura em 2018

Com o crime aumentando em estados como o Rio de Janeiro, Bolsonaro deve ter propostas como o uso da posse de arma para o cidadão, a fim de que ele se defendesse. Além disso, o desemprego também deve ser tema não somente de Jair, mas também dos demais candidatos. Atualmente, o país tem hoje 14 milhões de desempregados. #presidencia