Publicidade
Publicidade

Nesta sexta-feira (11), o Partido Social Cristão (PSC) emitiu um documento liberando oficialmente #Jair Bolsonaro da filiação a legenda cristã.

Além da desfiliação do político, o documento ainda deixa claro que o partido não possui interesse em solicitar à Justiça Eleitoral o mandato de deputado de Jair.

Veja!

Fora do PSC, Bolsonaro pode finalmente se filiar a outro partido para disputar as eleições do ano que vem. Recentemente, o presidenciável expôs o seu interesse em se filiar ao Partido Ecológico Nacional (PEN).

O "namoro" entre o pré-candidato e a legenda ecológica parecia estar dando certo, até um novo nome para o partido foi divulgado, futuramente o PEN passará a se chamar 'Patriotas'.

Publicidade

Porém uma exigência feita por Bolsonaro poderá por um fim na aliança que ainda não foi firmada.

O pré-candidato à presidência da República exigiu que o partido desista de uma ação movida ao lado da OAB no Supremo Tribunal Federal (STF). A ação que o deputado quer que o partido desista, visa proteger da prisão os condenados em segunda instância, ou seja, essa ação praticamente acabaria com a operação Lava Jato.

Notório defensor da Lava Jato, o presidenciável disse ter tomado conhecimento da ação há poucos dias, e disse que o "noivado" só vai virar "casamento" se essa exigência for acatada. Ele deixou claro que não possui obsessão por mandatos e afirmou que seria capaz de perder as eleições, mas não o caráter.

O PEN, através do seu advogado Adilson Barroso, informou que iria fazer o possível para retirar a ação.

Publicidade

Mas isso não será nada simples.

A Lei contra o PEN

Por mais que o PEN deseje acatar o pedido de Bolsonaro, isso será praticamente impossível de acordo com o artigo 16 da Lei 9.868 de 1999.

Art. 16. Proposta a ação declaratória, não se admitirá a desistência.

O artigo exposto deixa claro que a ação movida pelo PEN não permite desistência, ou seja, por mais que queira e tente, o partido não conseguirá desistir da ação que impôs no STF, logo não conseguirá acatar a exigência de Bolsonaro. Isso praticamente põe um fim no recente "relacionamento" entre eles.

Com a suposta intenção de prejudicar a Lava Jato, o nanico PEN foi quem se deu mal e provavelmente perdeu a sua grande chance de crescer, pois ao que tudo indica, ficará sem um dos nomes mais fortes para as eleições de 2018.

Com isso, a "peregrinação" do parlamentar em busca de um partido que não esteja envolvido em esquemas de corrupção continua, e ao que tudo indica, parece estar longe do fim. #Eleições 2018