Não muito tempo atrás poderia se afirmar com toda a certeza que a população residente no Brasil era bastante hegemônica no que diz respeito à forma de pensar ou no comportamento comum do povo de Norte a Sul do país.

Em outras palavras, os brasileiros não tinham grandes diferenças ideológicas, e nem tão pouco assumiam conflitos internos para dizer que a ideia de um era melhor do que a forma de pensar de outro.

Por outro lado, a crise econômica e política na qual a nação se encontra mergulhada, como que sob tortura, mudou drasticamente a outrora atmosfera de paz e equilíbrio.

Cada vez mais se nota a polarização, por exemplo, de parte dos brasileiros defendendo os movimentos políticos de direita e o juiz federal Sérgio Moro, que é o chefe da Operação Lava Jato, cujo papel principal é investigar os crimes de corrupção e corruptores existentes no cenário nacional.

Num outro lado da balança do mundo político estão nomes como dos ex-presidentes Luiz Inácio Lula da Silva e Dilma Rousseff; sendo que os partidos e simpatizantes das práticas socialistas e de esquerda, reafirmam dia após dia, que o juiz Moro não passa de um instrumento dos capitalistas para massacrar os ideais libertários e de melhores condições de vida para a população comum e mais humilde.

Publicidade
Publicidade

Tal discussão de profundo cunho político-ideológico poderia levar horas, mas não é essa a premissa básica deste artigo, o qual visa somente mostrar a polarização de diferenças de opiniões entre esquerda e direita no Brasil.

Exemplo clássico do mencionado no parágrafo acima são as #notícias quentes veiculadas pela revista “A VejaSP”, falando que a modelo brasileira, a mais famosa em todo o mundo, #Gisele Bündchen, assim que tomou conhecimento que Sérgio Moro iria fazer uma palestra em Harvard, EUA, [VIDEO] no mês de abril último, o convidou para que fosse tomar um chá da tarde na mansão esplendorosa dela em Boston, capital do Estado de Massachussets, localizada próxima a universidade.

O juiz federal da comarca de Curitiba não pensou duas vezes e resolveu aceitar de pronto o ilustre convite de sua conterrânea brasileira.

Publicidade

O agradável encontro teve duração de cerca de uma hora e também contou com a presença de Tom Brady, marido da loira gaúcha e jogador profissional de futebol americano.

De acordo com a reportagem de “A VejaSP” foram temas do chá de confraternização, os parabéns que Gisele deu ao juiz por conduzir tão bem a Operação Lava-Jato; sendo que falaram também de assuntos mais amenos, como a paixão de #Sergio Moro pelo esporte do futebol americano.

Moro até confessou que costuma assistir alguns jogos da equipe do “Patriots”, que por coincidência é defendida pelo marido da agora especialista em política, Gisele Bündchen.

E você? Sim você! Qual a sua opinião sobre o encontro desses dois brasileiros de projeção internacional? [VIDEO] Não deixe de tecer os seus comentários no espaço abaixo e compartilhar o texto caso tenha apreciado a matéria.