Publicidade
Publicidade

Os deputados federais Jair Bolsonaro (PSC-RJ) e Eduardo Bolsonaro (PSC-SP) [VIDEO]votaram “não” na votação que definiu se haveria arquivamento de denúncia contra o presidente Michel Temer (PMDB).

O voto contrário dos Bolsonaros [VIDEO], indicando que eles queriam que a denúncia contra Temer fosse levada ao Supremo Tribunal Federal (STF) agradou a muitos eleitores dos parlamentares, mas desagradou o jornalista #Rodrigo Constantino.

Colunista da Gazeta do Povo, Constantino publicou em seu blog, que define como “liberal sem medo de polêmica ou da patrulha da esquerda ‘politicamente correta’”, uma crítica ao voto de Jair #bolsonaro e seu filho.

Publicidade

O jornalista abre o texto afirmando que Jair e Eduardo votaram de acordo com Partido dos Trabalhadores (PT) e Partido Socialismo e Liberdade (PSOL). Lembrou ainda que Bolsonaro pai votou da mesma forma que a petista Maria do Rosário.

Essa não é a primeira vez que Rodrigo Constantino, ex-Veja, ataca Bolsonaro. Apesar de ser direitista, assim como parlamentar, o jornalista se declara um liberal, na contramão do conservadorismo do pré-candidato à Presidência.

Partido e povo brasileiro

A crítica de Rodrigo Constantino continua e ele afirma que Jair Bolsonaro vai para um “partideco”. O parlamentar já confirmou que irá se mudar do Partido Social Cristão (PSC) para o Partido Ecológico Nacional (PEN).

Nas linhas seguintes, Constantino diz que Bolsonaro pretende mudar o nome do partido para Prona.

Publicidade

“Em homenagem ao caricato Dr. Enéas”, afirma o colunista da Gazeta do Povo.

Para o jornalista, ao votar “não” Bolsonaro vai contra os interesses do povo brasileiro. Apesar de se dizer contra Temer, Constantino mostra que o melhor seria votar a favor do arquivamento para não estar ao lado de PT e outros partidos de esquerda.

Rodrigo Constantino foi elogiado por alguns internautas pelo artigo, mas a maioria o criticou nos comentários do blog. “Juro que não entendi. Se ser de direita é apoiar corruptos por estratégia, então qual a diferença para a esquerda?”, perguntou uma internauta.

“Fui até pouco tempo admirador do Constantino, mas o cara parece que virou torcedor de futebol fanático e mistura tudo, o Bolsonaro não poderia votar pelo não porque o PT e companhia votam pelo não, ora, nada ver, se a Maria do Rosario bebe Skol, o Bolsonaro não pode beber Skol? Me poupe, quem é de direita naquele congresso? Meia dúzia de gato pingado, a não ser que o Constantino tenha alguém melhor que o Bolsonaro para defender”, comentou um internauta defensor do pré-candidato à Presidência.

“Por que ele não fez esse mesmo artigo quando o prefeito Joao Doria disse ser à favor da investigação contra Temer? Por que ele não disse que o prefeito estava fazendo o jogo da esquerda?”, questionou outro internauta.

Existe o sentimento entre seguidores de Bolsonaro que Rodrigo Constantino está perseguindo o parlamentar porque apoiaria a candidatura à Presidência do prefeito da cidade de São Paulo, João Doria.