Publicidade
Publicidade

O juiz Marcelo Bretas, responsável pela Operação Lava Jato no Rio de Janeiro, resolveu encaminhar ao ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) [VIDEO], Gilmar Mendes, uma manifestação do Ministério Público Federal (MPF) sobre a decisão dele de soltar o ex-presidente da Detro, Rogério Onofre.

No documento enviado ao ministro, Bretas mostra ameaças gravíssimas de Onofre à dupla de empresários Nuno Canhão Coelho e Guilherme Vialle. Os dois são conhecidos pelos apelidos de "Batman" e "Robin" e estão presos em decorrência da Operação Ponto Final.

O juiz da 7° Vara Federal Criminal do Rio de Janeiro quer que o ministro analise a manifestação do MPF e chegue à conclusão se a sua decisão de soltá-lo foi correta.

Publicidade

Na mensagem, Onofre avisa os empresários que eles ainda não morreram porque ele quer receber o dinheiro. Porém, ele está percebendo que os dois não querem pagar e aí ressalta que vai resolver isso logo.

Essa decisão de Bretas pode deixar o ministro com uma grande responsabilidade, caso o condenado cometa algum crime. Essa foi a resposta do juiz após Mendes teimar em deixar soltos os condenados por ele.

Provas dos procuradores

Os procuradores não concordaram com a decisão do ministro de soltar o ex-presidente da Detro e relataram ao juiz Marcelo Bretas provas de que Onofre não é uma pessoa de boas intenções. Por essa razão, Bretas repassou o recado para Gilmar Mendes avaliar.

Onofre e sua esposa, Dayse Débora Alexandra Neves, foram soltos na terça-feira (22) por Gilmar Mendes. O ex-presidente da Detro é acusado de receber propina para beneficiar empresas de ônibus.

Publicidade

Conforme as investigações da #Polícia Federal (PF), Onofre recebeu R$ 40 milhões em propina. O responsável em indicá-lo para a presidência da Detro foi o ex-governador do Rio, Sérgio Cabral, que está preso. A Detro é um órgão que fiscaliza o transporte intermunicipal do Rio.

Artistas contra Mendes

Vários artistas se manifestaram em repúdio às decisões recentes do ministro Gilmar Mendes [VIDEO]. Entre eles estão: Luana Piovani, Caetano Veloso, Marcelo Serrado e Maitê Proença.

Eles estão divulgando nas redes sociais um ato contra o ministro nesta quinta-feira (24), em frente ao prédio da Justiça Federal do Rio. O protesto é de apoio ao juiz Marcelo Bretas e pelo impeachment do ministro da Corte.

A revolta deles começou quando o ministro soltou o empresário Jacob Barata Filho, conhecido como o "Rei do Ônibus". #STF #Ameaça