O pastor e líder da igreja Assembleia de Deus Vitória em Cristo, #Silas Malafaia, fez um comentário sobre a votação que decidiu se o presidente da República, Michel Temer, continuaria ou não sendo investigado durante seu governo pelos crimes de corrupção passiva. A votação aconteceu na quarta-feira (2).

Silas começou falando com criticas sobre a fala dos deputados tanto do partido de Temer, que é o PMDB, quanto dos outros partidos, que não transmitiram nenhum um pouco de sinceridade ao se justificarem por qual motivo estaria votando, e que riu para não chorar.

Ele disse também que ao ver deputados de determinados partidos com placas e faixas escritas e fazendo atos de protesto “Fora Temer “ e “Somos contra Temer”, disse que era uma palhaçada, pois eles foram apoiadores do governo da ex-presidente Dilma Rousseff (#PT), que governou de 2011 até 2016.

Publicidade
Publicidade

Segundo ele, O PT foi o partido que mais roubou durante a história da política no país, é responsável pela crise econômica que o país atravessa e foram totalmente contra o impeachment da ex-presidente,

Por isso, de acordo com Malafaia, não teria moral para fazer protestos. Para o líder religiosos, os petistas são todos cara de pau e que teriam que comprar uma fábrica inteira de lustra móvel para passarem em seus rostos. Ele questionou os petistas dizendo: “Vocês acham que o povo é imbecil?”

Malafaia disse também que quem tinha o direito de ser contra Temer era os que também foram contra Dilma. Ele afirmou ser totalmente a favor da continuidade das investigações contra Temer. Para o líder da Assembleia de Deus, se presidente não deve, não tinha o que esconder.

O pastor parabenizou a fala do deputado Sóstenes Cavalcante (DEM-RJ), que lavou as caras da ‘’esquerdopatas’’.

Publicidade

Ele repetiu o discurso feito pelo deputado, que disse que é muita falta de vergonha dos deputados do PT se virar contra a ex-presidente Dilma, já que é uma pessoa tão honesta. O pastor disse que considera uma piada ver deputados do PT, PCdoB, PSOL, Rede e PDT condenando a corrupção, que era para irem enganar outros e não ao povo brasileiro. Ele terminou seus comentários abençoando a todos.

Foi decidido, através de votação na Câmara Federal, o não prosseguimento da denúncia contra o presidente da República, Michel Temer, pelos crime de corrupção passiva. O processo está arquivado.

O relatório do deputado Paulo Abi-Ackel (PSDB-MG) para o arquivamento do processo tinha que ter pelo menos 172 votos a favor para ser aprovado, e conseguiu a aprovação de 263 deputados, contra 227 votos dos que queriam o prosseguimento das investigações contra Temer, 19 ausências e duas abstenções.