As eleições de 2018 estão se aproximando e ser o candidato anti-Lula e anti-PT é um ótimo negócio, já que a rejeição ao ex-Presidente e ao Partido dos Trabalhadores é grande em todo o Brasil.

Levantamento realizado pelo instituto Paraná Pesquisas [VIDEO] mostrou que o deputado federal #Jair Bolsonaro é o candidato que melhor representa o anti-petismo e o anti-lulismo, para parte do eleitorado brasileiro.

A pesquisa divulgada na semana passada ouviu 2.020 eleitores em 156 cidades brasileiras, entre os dias 24 a 27 de julho. O grau de confiança do levantamento é de 95% e a margem de erro é de dois pontos percentuais para mais ou para menos.

Publicidade
Publicidade

Para 31,2% dos eleitores, Jair Bolsonaro é o maior representante do anti-petismo e anti-lulismo entre todos os prováveis candidatos à Presidência da República.

Levando em consideração que no Brasil há 144 milhões de eleitores, 31,2% representam 46,1 milhões de pessoas que acreditam que Bolsonaro e #Lula estão em lado totalmente opostos.

Na segunda posição, aparece o tucano João Dória, com 14,5% das citações entre os entrevistados. Marina Silva (Rede), ex-senadora pelo PT e ex-ministra do Meio-Ambiente no governo Lula, é vista desta forma por 12,3%.

O governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), é visto como anti-PT e anti-Lula por 7,6%. À frente do ex-presidente do Supremo Tribunal Federal, Joaquim Barbosa, com 7,3%. O ex-ministro já declarou em entrevistas que votou em Lula.

Ciro Gomes (PDT) é apontado como anti-Lula por 3,6%.

Publicidade

O curioso é que alguns esquerdistas defendem que, caso Lula não seja candidato em 2018, a esquerda se uma em torno da candidatura do ex-governador do Ceará.

Para terminar a lista, aparece o senador Álvaro Dias (Pode-PR), citado por 2,8% dos eleitores.

João Doria

Segundo o levantamento do Paraná Pesquisas, 55,8% dos eleitores não votariam em Lula para presidente nas eleições de 2018. Portanto, ser o anti-Lula é um ótimo negócio.

No final de semana, a revista Isto É colocou o prefeito de São Paulo, João Doria, na capa e o intitulou como candidato anti-Lula, contrariando a opinião popular manifestada pela pesquisa do Paraná Pesquisas.

Para seguidores de Jair Bolsonaro, a capa da revista é uma forma de atacar a candidatura à Presidência do parlamentar e colocar no posto de anti-Lula alguém que agrade mais a própria imprensa.

De qualquer forma, o anti-lulismo será, de fato, representado nas urnas em outubro do ano que vem. #Bolsonaro2018