Publicidade
Publicidade

Os desdobramentos das investigações da força-tarefa da Operação Lava Jato que levaram à prisão o ex-presidente do Banco do Brasil e ex-presidente da Petrobras Aldemir Bendine, durante a administração petista de Dilma Rousseff no comando do país, trouxeram à tona novas evidências que podem "complicar" exponencialmente ainda mais a situação do empresário e banqueiro.

Bendine foi detido no âmbito da maior operação de combate à corrupção na história contemporânea do Brasil, a #Lava Jato. O julgamento é comandado em primeira instância pelo juiz Sérgio Moro, a partir da 13ª Vara Criminal da Justiça Federal de Curitiba, no estado do Paraná.

Publicidade

Bendine foi preso preventivamente por determinação de Mor por envolvimento nos escândalos de corrupção da maior estatal brasileira, a Petrobras.

Envelope de Silvio Santos em endereço do preso

O mais intrigante, de acordo com os desdobramentos das apurações da força-tarefa de investigação da Polícia Federal no âmbito da Operação Lava Jato, é que foi encontrado em um endereço do banqueiro Aldemir Bendine um envelope de característica parda atribuído ao apresentador e dono do Sistema Brasileiro de Televisão (SBT), #Silvio Santos. O envelope, cujo remetente se trata do "dono do Baú da Felicidade" e datado do ano de 2013, acabou levantando muitas dúvidas aos agentes da Polícia Federal.

Havia ainda no local, que é um dos endereços do ex-presidente do Banco do Brasil e da Petrobras, uma pasta que continha informações a respeito de um hotel luxuoso, localizado na cidade do Guarujá, litoral do estado de São Paulo.

Publicidade

As informações apresentadas no material encontrado se referiam à avaliação do imóvel (hotel) em quantia equivalente a mais de R$ 286 milhões.

Entretanto, há uma grande "desconfiança" por parte dos investigadores federais em relação ao real propósito do conteúdo encontrado na pasta. As suspeitas recaem a respeito de um dos mais famosos apresentadores da televisão brasileira, Silvio Santos, com a probabilidade de que ele teria tentado adquirir um empréstimo juntamente ao Banco do Brasil durante o período em que Aldemir Bendine presidia a instituição financeira.

Os agentes da Polícia Federal acreditam que as negociações partiam do pressuposto que o empresário e apresentador Silvio Santos queria que, ao angariar o empréstimo, pudesse cogitar que seu hotel fosse utilizado como garantia para que a operação fosse concretizada. Ao ser procurado para se pronunciar sobre o assunto, o Grupo Silvio Santos resolveu não se manifestar até o atual momento. #SérgioMoro