Carlos Eduardo Thompson Flores Lenz, presidente do Tribunal Regional Federal da 4° Região (TRF-4), concedeu uma entrevista ao jornal ‘’O Estadão de S. Paulo’’ e comentou sobre a sentença proferida pelo juiz Sérgio Moro [VIDEO] em que condenou o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva a nove anos e meio de prisão, por corrupção passiva e lavagem de dinheiro.

O presidente disse que a decisão de Moro é muito bem estruturada, com um exame minucioso dos fatos e tecnicamente é irrepreensível. Para Lenz, essa sentença de condenação de Lula entrará para a história do Brasil.

Lenz comparou a decisão do magistrado com a do juiz Márcio Moraes, no caso Vladimir Herzog, ocorrido em 1978.

Publicidade
Publicidade

Na época, Moraes condenou a União pela tortura e morte de um jornalista.

O TRF-4 será o tribunal responsável em analisar a decisão de Moro sobre Lula. É a segunda instância de julgamentos da Operação Lava Jato. É nesse tribunal que os advogados de Lula tentam reverter a sentença de Moro.

De acordo com o presidente do TRF, a sentença foi bem preparada e ele afirmou ter gostado do que viu, mesmo sabendo que tem pessoas atingidas por ela que vão tentar de todas as formas cancelar a decisão.

Declarações inconsistentes

Carlos Lenz também comentou que houve na imprensa várias declarações de renomados juristas dizendo que não existem provas contra Lula, mas apenas indícios. Segundo o presidente, indícios são provas. Ele citou o falecido ministro do Supremo Tribunal Federal [VIDEO] (#STF) Paulo Brossard, que afirmou que a prova indiciária é tão prova como as outras.

Publicidade

Diante disso, pode-se concluir que indícios também são provas e as afirmações de que não existem provas contra o ex-presidente são inconsistentes.

A questão acaba se tornando polêmica porque favorece interpretações diferentes e debates. O presidente do TRF disse que o tribunal vai analisar toda a sentença e os eventuais recursos interpostos para chegar a conclusão do julgamento. Vai ser decidido pela 8° Turma se as provas indiciárias são suficientes para embasar uma condenação. É uma questão jurídica que será debatida no tribunal.

Sérgio Moro

Questionado se conhece o juiz Sérgio Moro pessoalmente, Lenz disse que o encontrou algumas vezes em solenidades do tribunal. Na opinião de Lenz, Moro é um juiz muito bem preparado, honesto e seus trabalhos estão tendo um gigantesco reconhecimento, alcançando outros países.

Sérgio Moro está cumprindo a sua missão, ressaltou Carlos Eduardo Lenz. #SérgioMoro #operaçãolavajato