Publicidade
Publicidade

Um dos companheiros do ex-presidente Luiz Inácio #Lula da Silva no Partido dos Trabalhadores (PT), o vice-presidente da sigla, Alexandre Padilha, fez uma declaração sobre a atitude tomada pelo ex-ministro da Fazenda Antônio #Palocci de denunciar o partido e Lula em depoimento na Operação Lava Jato. Nesta quarta-feira (13), dia em que Lula irá prestar depoimento frente a frente ao juiz federal Sérgio Moro [VIDEO], em Curitiba (PR), responsável pelos julgamentos da Lava Jato em primeira instância, Padilha resolveu destacar a situação do petista perante a Justiça após as acusações de Palocci.

Segundo o vice-presidente do PT, Lula está sendo perseguido pelo juiz Sérgio Moro e as declarações de Palocci só pioraram o Brasil, pois, afetaram o setor econômico.

Publicidade

Padilha disse que os corruptos devem ser punidos, mas sem afetar demasiadamente a situação econômica brasileira, que vai de mal a pior. Padilha se dividiu em falar de #Sergio Moro e Palocci e disse que o objetivo é frisar que Lula não tem culpa em nenhuma nas acusações feitas contra ele.

Ao se referir a Sergio Moro, Padilha disse "juiz de Curitiba" e ficou evidenciando que é preciso segurar o emprego dos brasileiros. Para ele, Moro está tentando interferir no processo político do Brasil, pois, Lula poderá se tornar candidato à Presidência da República nas eleições de 2018 e agora, o Judiciário "persegue" o ex-presidente.

Como Palocci era muito próximo de Lula e um veterano no PT, as acusações que fez contra Lula em interrogatório para Moro caíram muito mal para o ex-presidente. Palocci deixou bem claro que Lula e o PT fizeram um "pacto de sangue" com a empreiteira Odebrecht, a beneficiando ambos através de ações ilícita.

Publicidade

Um pacote de propinas foi negociado na quantia de R$ 300 milhões. Para Alexandre Padilha, o ex-ministro Palocci simplesmente "mentiu" e não há nada evidenciando os crimes apontados.

Dentro do PT, não há confirmações, mas poderá acontecer de Palocci ser expulso do partido [VIDEO]. O ex-presidente é réu em cinco ações penais na Justiça. Em processo já julgado por Moro, no caso do tríplex do Guarujá (SP), Lula foi condenado a nove anos e seis meses de prisão. Essa ação está agora em tramitação na segunda instância, que irá analisar o caso.

O ex-presidente prestará novo depoimento a Moro sobre o terreno onde está a sede do Instituto Lula e um apartamento na cidade de São Bernardo do Campo, na Grande São Paulo.

Alexandre Padilha disse que Lula é a alternativa de "A a Z" do PT e que essa "perseguição política" faz com que o partido "arme" um palco político ao lado. Ele enfatiza que a Justiça não será capaz de tirar o PT das eleições de 2018, pois isso indicaria "fraude política".