Publicidade
Publicidade

Nesta segunda-feira [VIDEO](18), o deputado federal Jair Messias Bolsonaro (PSC-RJ), conhecido por ser polêmico, de extrema direita e com alguns processos na câmara por razões éticas, se envolveu novamente em um novo episódio um tanto delicado para o momento da politica nacional. Ele comentou sobre as afirmações que outro militar também polêmico proferiu em um discurso feito no final de semana_ trata-se do General do Exército Antônio Hamilton Mourão.

Entenda as razões da polêmica:

O General disse que poderia haver uma #Intervenção militar, caso o judiciário não solucionasse o problema político partidário existente em nosso país. [VIDEO]

Jair Messias Bolsonaro possível pré-candidato à Presidência da República em 2018, postou em uma rede social a mensagem aonde afirma que é impossível se estabelecer a democracia utilizando a compra de votos para manter a governabilidade, aceitando assim proliferação da corrupção no Brasil.

Publicidade

Veja:

Segundo Bolsonaro, seja você um militar ou até mesmo civil, o cidadão tem obrigação de reagir a isso. Jair Bolsonaro também havia postado o vídeo da palestra promovida em loja maçônica da capital federal, em que o General do Exército faz a polêmica declaração.

Outros embaraços do General Antonio Hamilton Mourão

Esta não é a primeira vez em que General Antonio Hamilton Mourão se envolve em polêmica. Em 2015 foi afastado do Comando Militar Sul por ter declarado ser favorável à intervenção militar no Brasil. Na mesma ocasião, havia também feito uma homenagem ao coronel Ustra, considerado um dos símbolos das práticas de tortura durante o regime militar, Após o ocorrido, Mourão transferido para a Secretaria de Economia e Finanças do Exército, em Brasília.

Publicidade

Bolsonaro também fez fortes declarações envolvendo o atual Presidente da República [VIDEO]Michel Temer (PMDB), criticando uma suposta compra votos no parlamento brasileiro, repudiando essa forma de "democracia" e dando apoio a quem não concorda com esse tipo de relação institucional.

As consequências que podem vir a partir a partir desse episódio

Raul Jungmann, Ministro da Defesa, pediu explicações sobre a fala do #General Mourão e diz que foram discutidas algumas medidas que podem ser adotadas, caso se constate alguma violação às normas do Comando do Exército.

O Ministro se diz tranquilo e não vê insubordinação por parte do Exército, porém, para o governo, esse episódio não soou bem. Considerando a frase desastrosa e a conduta reicidente do General, é possível que se tome uma medida de 'enquadramento' do oficial. #Bolsonaro2018