Publicidade
Publicidade

Apesar de estar preso, o clima entre a negociação de #Joesley Batista e a Procuradoria, permanece tensa. Segundo as informações, o empresário Joesley revelou para os investigadores que existem gravações que ainda não foram entregues, e estão guardadas fora do Brasil.

Segundo as informações o empresário só entrega as outras gravações para a Procuradoria-Geral da República se os acordos da J&F firmados não forem rescendidos.

Sobre a omissão de provas, o empresário alega que não houve, e tudo que sabia foi dito para os investigadores. O relator da Lava Jato e Ministro Edson Fachin, prorrogou um prazo de mais 60 dias para os delatores acrescentarem mais informações sobre o caso.

Publicidade

Segundo as informações, Joesley estava cooperando, mas acreditava que não tinha a obrigação de entregar todas as gravações para PGR [VIDEO], tampouco documentos que comprovam as denúncias contra ele.

Segundo as informações, as polêmicas que giram entorno da delação prestada pela J&F aumentaram a pressão sobre o ministro Fachin no Supremo Tribunal Federal. Para os aliados do Presidente da República, Michel Temer, Rodrigo Janot [VIDEO], cometeu um erro ao acelerar a tramitação do acordo dos irmãos Batistas, e o ministro acabou errando junto com ele, pois homologou os documentos sem cautela. Segundo as informações, os aliados de Temer acreditam que, os áudios envolvendo Temer foram apagados por Joesley, porque os advogados do Presidente solicitaram os áudios para serem passados por uma perícia.

Publicidade

Joesley Batista e Ricardo Saud se entrega à polícia em São Paulo

Segundo as informações, o empresário Joesley Batista e o executivo da empresa J&F se entregaram na sede da Policia Federal no último domingo (10) à tarde em São Paulo. A prisão foi autorizada pelo relator da Lava Jato, Edson Fachin, atendendo pedidos de prisão contra o empresário e seu executivo.

Segundo a Policia Federal eles comunicaram a polícia de que queriam se entregar por meio de seus advogados, um dia antes, no sábado (09), mas não foi possível cumpri-las por que estavam fazendo um planejamento operacional. No momento em que Joesley decidiu se entregar, ele estava na casa do seu pai, no Jardim Europa, que fica na zona sul de São Paulo, e seu comparsa Ricardo Saud estava em sua residência, no Morumbi, que também fica na Zona Sul. Segundo as informações, quando eles chegaram à sede da superintendencia da PF, manifestantes que já estavam aguardando a chegada deles à delegacia soltaram fogos de artificio, como comemoração pela prisão dos dois. Eles passaram a noite na cadeia, mas no dia seguinte, foram transferidos para Brasília. #J&F