O juiz federal Sérgio Moro [VIDEO], responsável em comandar a operação Lava Jato, tem conseguido grande êxito em suas determinações e os poderosos têm temido sua rigidez. Com grande responsabilidade e trabalhando com muita dedicação, Moro tem sido elogiado no mundo todo e se tornado um exemplo para as pessoas no combate à corrupção [VIDEO], que destrói o país.

Porém, o juiz já se deparou em um caso, considerado misterioso, devido não ter sido explicado como os criminosos conseguiram burlar os investigadores. Estamos falando de uma das maiores frustrações do magistrado, o caso da família Rozemblum, dona das motos e bicicletas da marca Sundown.

Publicidade
Publicidade

Em 2006, o juiz percebeu a corrupção que envolvia a família dos empresários e decretou a prisão de Rolando e Izidoro Rozemblum, pai e filho, que estavam envolvidos em um esquema criminoso.

A dupla fez acordos corruptos com dois auditores fiscais que ao receberem propina, ajudavam na liberação da entrada de peças no país, deixando que tudo fosse legalizado por baixo dos panos.

Moro decretou a prisão da dupla e eles foram presos no Complexo Médico Penal em Curitiba, mas devido cirurgias realizadas e que deram efeitos contrários, os dois acabaram sendo transferidos para um outro hospital da cidade, o Santa Cruz.

Mistério

A dupla passou alguns dias no hospital, mas, de forma misteriosa, conseguiu fugir para o Uruguai, país onde eles também possuem cidadania. No Uruguai, a família Rozemblum tinha escondido R$ 300 milhões e com esse dinheiro voltaram a empreender.

Publicidade

Por ironia do destino e com certa revolta de Moro, Rolando, hoje, é dono de uma das principais escolas privadas do Uruguai, a International College.

Para a dupla, o crime deu certo e eles conseguiram driblar a Justiça brasileira. A instituição dos Rozemblum é voltada para a elite e tem uma segurança extrema. O Exército do Uruguai garante todo o suporte que eles precisam.

Pelo menos, Sérgio Moro evitou que a família corrupta fizesse mais estragos no Brasil com seus crimes de corrupção.

Lava Jato

O juiz Sérgio Moro pode ter usado essa fuga da dupla para ficar atento com possíveis criminosos que pudessem agir da mesma forma. Por essa razão, ele defende a prisão preventiva para evitar que os corruptos destruam provas ou possam fugir para outros países e consigam se libertar da punição brasileira.

Moro tem dado várias palestras e explicado todo o trabalho que está sendo feito para acabar com a corrupção sistêmica que tomou conta do Brasil. Porém, ele adverte que é preciso um apoio dos parlamentares e não manobras para dificultarem as investigações. #SérgioMoro #investigação #Frustração