Publicidade
Publicidade

O procurador do Ministério Público Federal (MPF) e coordenador da força tarefa da Operação Lava Jato [VIDEO], Deltan Dallgnol, utilizou suas redes sociais para fazer um desabafo sobre notícias falsas que vinculam contra ele. No "Facebook", Dallgnol enfatiza em um longo texto que não tem qualquer possibilidade dele se filiar a algum partido político e se candidatar para as próximas eleições. Em nota, o coordenador de uma das maiores operações anticorrupção do Brasil, deixou claro que neste momento ele busca contribuir com a população para que o índice de crimes de corrupção e lavagem de dinheiro sejam diminuídos.

#Deltan Dallagnol conduz palestras e conforme ele comentou sobre "renovação política", pessoas entenderam que poderia se tratar de uma possível candidatura do procurador.

Publicidade

O jornal "Estadão", em publicação neste último domingo, 24 de setembro, afirmou que os partidos políticos "O Podemos" e "Rede de Sustentabilidade", respectivamente do senador Álvaro Dias e de Marina Silva, estariam sondando Dallagnol e até mesmo, outros membros que participam da Operação #Lava Jato, para se tornarem políticos.

O texto publicado pelo procurador cita Marina Silva, no qual ele afirma que ele nunca foi procurado pela senadora para uma proposta política. Sobre Álvaro Dias, Deltan diz que a única conversa que teve com o senador foi sobre a proposta do fim do foro privilegiado, nada além disto.

Boatos

Notícias vincularam na internet, e em uma delas, publicada pela revista "Época Negócios", enfatiza que partidos políticos do Paraná estariam sondando Deltan Dallagnol e o procurador Carlos Fernando dos Santos Lima.

Publicidade

A notícia ainda diz que o Partido dos Trabalhadores (PT) [VIDEO], estaria "torcendo" para que isso fosse verdade e que os membros da Lava Jato optassem por se candidatar. O fato, é que para o PT, a tese de que o ex-presidente Lula vive uma "perseguição política" e é "vítima" do MPF, se tornariam fortes caso algum membro da Lava Jato se tornasse político e fosse disputar as eleições do próximo ano.

Rumores sobre o fim da Lava Jato

Em mesma nota, Deltan comentou sobre a nova procuradora-Geral da República, a substituta de Rodrigo Janot, Raquel Dodge. Segundo Dallagnol, a procuradora teria se expressado positivamente a respeito das investigações da Lava Jato, mostrando total apoio e compreensão. Havia boatos de que com a entrada de Dodge, a Lava Jato poderia se desmanchar e trocar seus membros. #Eleições 2018