O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Gilmar Mendes [VIDEO], deu uma declaração sobre o que pensa do procurador-geral da República, #Rodrigo Janot. O ministro enfatizou que todo o STF está sendo "chantageado" por Janot, e o procurador está tendo uma atitude de "delinquente". O que teria feito Mendes dizer essas palavras para Fernando Rodrigues tem relação à possível acusação do dono da empresa JBS, Joesley Batista, em um áudio gravado, na qual tentam colocar no "fogo" ministros do STF.

O áudio entregue ao Ministério Público Federal (MPF) tinha a intenção de incriminar, precisamente, #gilmar mendes. A conversa entre Ricardo Saud e Joesley pretendia citar José Eduardo Cardozzo para que, assim, chegassem até Mendes, fazendo uma breve acusação.

Publicidade
Publicidade

Nesta última segunda-feira, 4 de setembro, Rodrigo Janot abriu investigação para anular delação premiada dos executivos da JBS em meio às últimas descobertas sobre o acordo com a Justiça. A tese de "chantagem" dada por Mendes foi o fato de Janot citar "irregularidades gravíssimas" contra o STF e contra a procuradoria, já que o ex-procurador Marcelo Miller também foi citado pela JBS e "encrencado" com a Justiça.

O executivo da JBS poderia ter citado Mendes em áudios para "agradar" Rodrigo Janot. A relação de Janot com Mendes seria péssima.

Outro fator que fez com que Mendes citasse Rodrigo Janot foi a "ameaça" sobre o procurador estar com uma nova denúncia "pronta" contra o presidente da República, #Michel Temer. Em Paris, onde o ministro participou de uma série de reuniões sobre a política francesa, ele comentou sobre a situação do Brasil com o Ministério Público que está "partindo pra cima" do presidente.

Publicidade

Segundo Mendes, o Brasil está indo "muito bem" e tem mostrado "fortaleza institucional". O ministro do STF também avaliou que o Brasil não está passando por turbulências políticas e mostra dados positivos em relação a essas acusações. O ministro cita que "o Brasil vai passar por isso e vida que segue".

Na visita à França, Gilmar não quis comentar diretamente sobre a denúncia que poderá ser apresentada contra o presidente. Ele citou que não cabe a ele "emitir juízo sobre isso" e que tudo o que irá acontecer, o Brasil irá enfrentar. O sistema francês também foi elogiado por Mendes, que avaliou que o Brasil deveria segui-lo. Ele também comentou sobre o fato histórico de dois presidentes da República não conseguirem terminar o mandato no Brasil. No feriado do dia 7 de setembro, Gilmar Mendes voltará ao Brasil.