A advogada #Janaína Paschoal, uma das autoras e responsáveis pelo impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff, dessa vez partiu para cima do Supremo Tribunal Federal (#STF) e quer saber qual a reação dos ministros em relação à essa denúncia feita pelo procurador-geral da República, Rodrigo Janot [VIDEO].

De acordo com a denúncia do procurador-geral, a "quadrilha do PT", que tem o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva [VIDEO] como comandante, recebeu R$ 1,485 bilhão em propinas. Somente para Lula ficou R$ 230,8 milhões das construtoras Odebrecht e OAS por ele ter ajudado elas a firmarem contratos fraudulentos com a Petrobras.

Publicidade
Publicidade

A denúncia foi enviada na última quarta-feira (06), para a Corte tomar uma decisão.

Além de Lula e Dilma, estão envolvidos na denúncia a senadora e presidente do PT, Gleisi Hoffmann, seu marido, o ex-ministro Paulo Bernardo, o ex-tesoureiro do PT, João Vaccari Neto e mais três ministros petistas: Antonio Palocci, Edinho Silva e Guido Mantega. Em decorrência de Lula ser o chefe, a sua pena poderá ser maior do que dos outros petistas.

Coragem

Porém, Janaína revelou uma grande dúvida. A jurista quer saber se o STF terá coragem de acatar a denúncia contra a cúpula petista, já que muitos ministros foram colocados lá por intermédio de Lula e Dilma.

A advogada analisou a denúncia e diz que ela está bem feita e é muito forte. Os requisitos formais que todo processo tem que ter estão presentes, segundo Janaína.

Publicidade

A autora do impeachment de Dilma já falou várias vezes que passou da hora do Supremo tomar uma atitude frente a tantos esquemas de corrupção.

A denúncia de Janot tem 209 páginas e mostra um esquema bem montado pelo PT para esvaziar os cofres públicos, especialmente da estatal petrolífera. Janot disse que Lula continuou recebendo propina mesmo estando fora da Presidência. Se a denúncia for aceita pelo STF, Dilma estará no banco dos réus pela primeira vez na Operação Lava Jato.

Ex-presidentes sabiam de tudo

Segundo o Ministério Público Federal (MPF), os ex-presidentes petistas, Lula e Dilma, sabiam de tudo o que estava acontecendo. O grupo Odebrecht chegou a pagar R$ 400 milhões de propina ao PT, entre 2002 a 2014.

Janot revelou que Lula comprou vários parlamentares com uso do dinheiro público e vários partidos foram envolvidos nos esquemas corruptos.

Quando Dilma tomou posse do cargo, ela continuou tudo aquilo que Lula estava fazendo, através dos ex-ministros Guido Mantega e Edinho Silva. #Rodrigo Janot