Publicidade
Publicidade

Uma recente pesquisa do Datafolha, divulgada neste sábado (30), mostra a consolidação positiva do ex-presidente Luíz Inácio Lula [VIDEO] da Silva (PT) nas projeções para a eleição presidencial de 2018. O resultado da pesquisa coloca #Lula em vantagem considerável em relação a seus principais adversários. Mesmo tendo sido condenado em primeira instância pelo juiz Sérgio Moro, o petista apresentou intenções de voto de pelo menos 35%. Em segundo lugar, aparecem empatados o deputado federal Jair Bolsonaro (PSC) que oscila entre 16% e 17%, e a ex-senadora Marina Silva (Rede) que varia entre 13% e 14% nos cenários testados com ex-presidente.

Segundo informações do jornal Folha de S.Paulo, é a primeira vez que Lula aparece como vencedor considerando um eventual segundo terno.

Publicidade

O ex-presidente só não ganharia em um cenário de disputa com o juiz Sérgio Moro [VIDEO], neste caso haveria um empate técnico. A surpresa é o péssimo resultado de figurões da política como Geraldo Alckmin e João Doria do PSDB que conseguiram alcançar apenas 8% das intenções de voto.

Mesmo já tendo dado declarações de que não iria concorrer à presidência em 2018, o prefeito de São Paulo, Doria, tem recentemente viajado pelo país com a intenção de aumentar seu público votante. Em outra pesquisa realizada em junho, Lula já apresentava bom resultado, embora aparecesse empato com Marina Silva, além de Moro. A grande questão é que Lula ainda não sabe ao certo se irá participar do pleito, uma vez que diante das acusações de corrupção envolvendo a aquisição de um tríplex no Guarujá, o ex-presidente poderá ficar inelegível.

Publicidade

Candidatura ainda é incerta

A situação do ex-presidente Lula é bastante delicada. O politico é réu em dois processos da Operação Lava Jato, um deles é famoso caso do triplex do Guarujá, o qual Lula teria supostamente recebido como recompensa por favores prestados à OAS em contratos da Petrobras; o outro processo envolve um suposto pedido de propina à empresa Odebrecht, a acusação corre no Ministério Público Federal (MPF).

As acusações são negadas por Lula e ele já afirmou que quer ser candidato em 2018, porém alguns entraves com a justiça podem impedir a sua participação no pleito. Mesmo condenado em primeira instância por Moro, Lula poderá participar da eleição, mas se for condenado em segunda instância sua candidatura será impugnada pela Lei da Ficha Limpa.

Mas a questão ainda depende da data-limite para registro de candidaturas, embora o calendário eleitoral ainda ter sido divulgado, sabe-se que se a condenação de Lula sair até o dia da eleição no ano que vem, sua candidatura ainda poderá ser impugnada. Uma outra questão está relacionada aos recursos que ele poderia acionar caso ocorra a condenação no STJ ou STF. #Eleições 2018 #Bolsonaro 2018