Publicidade
Publicidade

É repugnante se deparar com uma cena como essa, principalmente por saber que este dinheiro provavelmente saiu dos cofres públicos de um país em que a maioria do seu povo é carente. Carente de saúde, educação, moradia, emprego, pão e principalmente de dignidade. Uma cena extremamente triste que escancara a podridão dos bastidores da política nacional, onde os velhos lobos se alimentam às custas das ovelhas oprimidas e famintas.

A Polícia Federal deflagrou [VIDEO], na manhã desta terça-feira (5), a operação denominada 'Tesouro Perdido', para cumprir o mandado de busca e apreensão, expedido pela 10ª Vara Federal de Brasília.

Publicidade

As investigações levaram a PF ao apartamento em Salvador, capital da Bahia, utilizado pelo ex-ministro Geddel Vieira Lima (PMDB-BA), que cumpre prisão domiciliar naquele estado.

De acordo com o portal de notícias online 'G1', a PF estourou um "bunker", ou seja, um imóvel que era usado para guardar dinheiro em espécie. As informações coletadas através da investigação nomeada como Operação Cui Bono, possibilitou que o imóvel fosse descoberto e, com o mandado de busca e apreensão em mãos, a #Polícia Federal encontrou milhares de reais que supostamente pertencem a Geddel.

Grande quantia em dinheiro

A quantidade de dinheiro encontrada dentro de malas e caixas é tão grande que precisará ser levado para um banco onde será contado e só depois informado pela Polícia Federal. Posteriormente, os valores serão depositados em uma conta judicial.

Publicidade

Prisão domiciliar

O ex-ministro Geddel Vieira Lima (PMDB-BA) foi denunciado pela Procuradoria da República no Distrito Federal, pelo crime de obstrução da Justiça, no final do mês de agosto deste ano. A #Justiça Federal em Brasília acatou a denúncia e Vieira Lima se tornou réu.

Na ocasião, o ex-ministro foi denunciado por atrapalhar e intervir nas investigações sobre desvios no FI-FGTS, o fundo de investimentos do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço. Por tal motivo, Geddel encontra-se em prisão domiciliar.

Vieira Lima foi acusado de ter tentado impedir que o operador Lúcio Funaro, na ocasião da sua tratativa para formalizar sua delação premiada, o ex-ministro atuou fortemente para atrapalhar as negociações de Funaro com a PF.

Segundo as investigações [VIDEO], Geddel chegou a fazer várias ligações para Lúcio Funaro, com ameças veladas, pressionando o custodiado para que não passasse informações sobre suas operações para a Polícia Federal.

Tempos depois, Funaro e sua esposa relataram para a PF a pressão que vinham sofrendo de Vieira Lima, o casal se mostrou bastante apreensivo devido ao poder político e influência do ex-ministro possuía no primeiro escalão do governo. #Crise Política