Publicidade
Publicidade

O presidente #Michel Temer tem um grande problema para resolver. Lúcio Bolonha Funaro, operador financeiro, acusa o peemedebista de receber uma propina milionária. O dinheiro teria sido dado por Henrique Constantino, que é um dos donos da Gol, companhia aérea famosa.

Em #Delação premiada, Funaro [VIDEO] diz que um dos fundadores da Gol deu R$ 20 milhões ao presidente. O dinheiro foi dado ao peemedebista, desde que Temer apoiasse a ideia de que o setor aéreo do Brasil recebesse também aporte do mercado financeiro internacional. A informação foi dada pelo jornal ‘’O Globo’’ neste domingo (10).

Funaro revela que Michel Temer recebeu propina de R$ 20 milhões para ajudar a Gol

O dinheiro, segundo o operador de Temer, teria sido pago em horas de voo durante a campanha de Temer e da ex-presidente Dilma Rousseff, do Partido dos Trabalhadores (PT), no ano de 2014.

Publicidade

Essa não é a primeira vez que a campanha presidencial virou notícia por suposta propina.

As delações de Funaro estão sendo feitas ao Supremo Tribunal Federal (STF). Ele tem sido ouvido pelo ministro Edson Fachin e tenta o benefício da redução de pena. Para isso, além de fazer acusações, o operador terá que comprovar tudo o que diz.

Durante o impeachment da presidente Dilma Rousseff, a Câmara também fez uma nova medida provisória que ajudou a Gol. Foi aprovado o que a empresa, segundo Funaro, queria. Agora o controle das empresas brasileiras no setor aéreo pode ser feito por empresas estrangeiras.

Michel Temer teria recebido propina já como presidente, diz Funaro

O jornal ‘’O Globo’’ adiantou ainda que o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, estaria preparando uma denúncia contra Michel Temer e como o fato da Gol aconteceu também durante o seu mandato, ele poderia colocar tal fato na ação.

Publicidade

Além de Michel Temer, o seu ex-assessor também está sendo investigado por organizar uma grande quadrilha que roubou o Brasil.

Janot, no entanto, terá que correr, caso queira mesmo fazer a denúncia. Isso porque nessa semana ele sai do cargo de procurador-geral após quatro anos. No entanto, outras denúncias devem ser apresentadas por ele em sua cartada final, como a organização criminosa que o PMDB teria feito na Câmara dos Deputados. Michel Temer também aparece nessa outra denúncia.

Michel Temer sob suspeita: Denúncias que podem abalar mais uma vez a república

Na sexta-feira (8), Janot denunciou suposta organização criminosa do PMDB do Senado. Senadores do partido teriam recebido mais de R$ 860 milhões em propina, causando prejuízo de mais de R$ 5 bilhões à Petrobras.