Publicidade
Publicidade

O deputado federal Jair Messias Bolsonaro é o pré-candidato à Presidência da República que domina as pesquisas presidenciais, ficando atrás somente do ex-presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, que lidera com folga a pesquisa do Instituto Datafolha, mas corre o risco de sofrer uma condenação em segunda instância antes das eleições presidenciais de 2018. Por este motivo é que cada declaração de #Jair Bolsonaro é importante, já que o deputado tem mostrado grandes chances de ganhar as votações.

Bolsonaro já está fazendo uma pré-campanha presidencial e tem viajado por todo o País para conquistar possíveis votos para o ano que vem e chegar com força na corrida presidencial.

Publicidade

A cada palestra do possível candidato, uma nova polêmica surge, principalmente devido às suas opiniões muito fortes sobre assuntos delicados que envolvem a atual sociedade brasileira.

A última passagem de Bolsonaro se deu na cidade de Belém, no estado do Pará, onde fez alguns discursos e tentou atrair o povo paraense.

Promessa de Bolsonaro

O pré-candidato Bolsonaro falou, em um carro aberto, na capital do Pará, que, em seu governo, caso seja eleito à Presidência da República no ano de 2018, haverá armas de fogo para todos. O deputado federal é um dos maiores apoiadores [VIDEO] da ideia de que armas devam ser totalmente legalizadas para qualquer cidadão brasileiro, pois interpreta que esta seja uma forma legítima de se defender.

O discurso do deputado federal se deu ao lado da 'bancada da bala' do Pará, grupo de políticos que defende o fim do estatuto do desarmamento.

Publicidade

Vale lembrar que o porte de armas não é proibido no Brasil, no entanto, há uma burocracia muito grande para consegui-lo dentro do País.

Bolsonaro fala sobre 'homem nu'

Uma exposição no MAM (Museu de Artes Moderna de São Paulo) de um homem nu fazendo diversas performances acabou dividindo muitas opiniões, e Bolsonaro não deixou de comentar a polêmica. O deputado federal não criticou a exposição em si, mas afirmou que, em seu governo, não terá incentivos da Lei Rouanet para este tipo de "coisa".

Jair Bolsonaro não deu qualquer afirmação de que vai acabar com a Lei Rouanet, mas tudo indica que leis de apoio e incentivos culturais [VIDEO] a projetos que são apresentados ao Ministério da Cultura e analisados para que sejam autorizados a captar quantias em dinheiro de empresas devam ficar de lado. O próprio Ministério deve ser extinto em seu governo, caso seja eleito para o mandato presidencial. #Eleições 2018 #Promessa