Publicidade
Publicidade

A presidente do Supremo Tribunal Federal, ministra Cármen Lúcia, acabou por ganhar muitos apoiadores de seu trabalho, até porque a presidente é a figura mais importante do Poder Judiciário brasileiro, que recebeu muitas críticas do general do Exército Antonio Hamilton Mourão, que chegou a dizer que se o Judiciário não der conta, as Forças Armadas terão que intervir. No entanto a ministra se pronunciou.

A presidente Cármen Lúcia rechaçou a ideia de que o "fantasma" da intervenção militar possa voltar, ressaltando que o Poder Judiciário tomará e já está tomando conta do cenário da corrupção no Brasil, contudo a mesma continuou contrária à ideia de intervenção, mas aproveitou para fazer uma revelação sobre outro assunto aos brasileiros.

Publicidade

Revelação de Cármen Lúcia

A #Presidente do STF disse uma frase que acabou causando muita repercussão. "Se o brasileiro soubesse tudo o que sei, seria muito difícil dormir", declarou ela. O contexto em que a mesma disse isso acabou se tornando muito comovente, pois a ministra estava se referindo à situação dos presídios brasileiros que, segundo ela, estão dominados pelas organizações criminosas, e isso acaba acontecendo em todos os estados do Brasil.

A ministra Cármen Lúcia afirma que não é confortável se assentar em qualquer poltrona e não é fácil dormir à noite, pois a mesma afirmou que é a brasileira que mais tem acesso a essas informações e isso acaba sendo muito incômodo.

A presidente do STF ressaltou que visitou quinze penitenciárias masculinas e femininas, e, segundo a própria, se todos os brasileiros fizessem o mesmo, não conseguiriam dormir mais uma noite sequer.

Publicidade

Ministra faz desafio aos críticos

Irritada com todos aqueles que criticam o seu trabalho, a presidente do STF rebateu todos os críticos e ainda aproveitou para desafiar [VIDEO] estes a assumirem o seu cargo e fazer o que ela faz.

Após essas declarações, a ministra não fez questão de se aprofundar em assuntos muitos polêmicos, como as delações dos irmãos Joesley e Wesley Batista, donos da empresa JBS, mas fez questão de ressaltar que os "vazamentos seletivos" dessas são grandes erros do Poder Judiciário.

Ao final, a ministra Cármen Lúcia falou sobre o discurso do general do Exército Mourão, afirmando ser um "desserviço" para a população brasileira qualquer discurso que vá contra a Constituição Federal, pois lá está escrito que as Forças Armadas são subordinadas ao presidente da República. #CármenLúcia #Regime Militar