Publicidade
Publicidade

Uma declaração forte do general da reserva Luiz Eduardo Rocha Paiva tem demonstrado que o Brasil pode ter uma intervenção militar pela frente. A intervenção aconteceria se o Supremo Tribunal Federal (STF) [VIDEO] permitisse que um condenado tivesse a oportunidade de assumir o poder em 2018. Seria um recado contra o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva?

De acordo com a publicação do jornal O Estado de São Paulo, o general afirma que a intervenção é legítima já que o Brasil está vivendo um caos de instabilidade institucional com risco de guerra civil. A sociedade está sendo vítima de grupos que querem a desordem e a divisão do povo e os #Militares não aceitarão esse tipo de coisa.

Publicidade

Segundo Luiz Rocha, as Forças Armadas [VIDEO] podem tomar a iniciativa para colocar o país nos eixos, dando segurança para a sociedade e preservando a democracia.

O general da reserva ressalta que o Executivo e o Legislativo são poderes desacreditados devido terem em seu meio políticos corruptos que não deveriam estar lá e sim na cadeia. O povo já não confia mais nesses poderes e eles não tem credibilidade para governarem.

Conforme a publicação, o único propósito desses políticos corruptos é tentar achar meios de "frear" a Operação Lava Jato e outras que tendem a complicar as suas vidas. Eles querem escapar da Justiça a qualquer preço e manter com eles o poder para não acabarem atrás das grades.

Na visão do militar, é fácil notar as manobras que estão sendo feitas e as alianças socialistas radicais que afundaram o Brasil durante esses 13 anos que estavam no poder.

Publicidade

Pressão na Corte

O general comenta que o #STF ainda tem forças para conter o caos que vive o país. Ele enalteceu a credibilidade da presidente Cármen Lúcia e da maioria dos ministros. Para Luiz, a Corte tem que agir rápido e acelerar os processos de limpeza moral, baseando-se na Lava Jato.

O grande problema e que preocupa muito é a condição de foro privilegiado que ajuda políticos a se seguraram no poder. Por isso, que a Corte tem que ser rápida e punir os culpados.

Sociedade descrente

A sociedade é uma grande força que pode ajudar a deter o agravamento da crise. O povo tem que continuar pressionando para punir instituições que não cumpram com suas obrigações.

O general dá um recado para os criminosos. Ele comenta que se engana quem pensa que a sociedade está apática e inerte. A qualquer momento, a bomba estoura, basta alguém acender o pavio.

As Forças Armadas podem tomar atitudes indesejadas e o povo está junto com essa instituição. #ForçasArmadas