Publicidade
Publicidade

Raquel Dodge [VIDEO] foi vista por vários procuradores com muita desconfiança, em relação à sua firmeza no combate à #Corrupção. Porém, ela tem agido de uma forma surpreendente, e os procuradores começaram a ver ela com outros olhos. Todos imaginavam a procuradora-geral da República com muita "timidez" em seus trabalho, sendo muito mais recatada do que o ex-procurador-geral Rodrigo Janot. Mas as suas atitudes recentes estão trazendo uma luta contra a corrupção mais forte do que as pessoas imaginavam.

No entanto, uma das preocupações dos procuradores é o seu perfil "mais recolhido". Eles temem que ela se manifeste de uma forma menos contundente pelos interesses do Ministério Público Federal (MPF).

Publicidade

Ela chegou a ser comparada à ministra e presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Cármen Lúcia.

Ao tomar posse na PGR, Raquel evitou falar sobre a Operação #Lava Jato e causou preocupação em muita gente. Isso foi visto pelos corruptos como excelente. Eles imaginavam que ela iria levar tudo no banho-maria. Um dos ministros da Corte que se entusiasmou com ela foi Gilmar Mendes. Ele comentou que ela iria rever atos de Janot, um dos inimigos do juiz.

Em um ato controverso ao desejo dos suspeitos de corrupção, Raquel decidiu pelo prosseguimento da denúncia contra o presidente Michel Temer [VIDEO], que a indicou para a PGR. Nesse momento, ela mostrou que não é parcial e possui objetivos importantes para "frear" a corrupção.

Primeira crise

Dias após assumir o cargo da PGR, ela teve a sua primeira crise.

Publicidade

Um dos integrantes de sua equipe chegou a se encontrar com a ex-advogada da JBS, Fernanda Tórtima. O fato causou revolta em muita gente, e Raquel rapidamente exonerou o procurador. Seria um ato importante para mostrar que ela não tolerará corrupções dentro de seu comando.

Os investigados do Planalto e inimigos de Janot acreditaram numa briga intensa entre ela e o ex-procurador-geral. Porém, eles viram outra coisa. Ela demonstrou mais coisas em comum com Janot do que diferenças.

Corrupção

Em seus discursos, a procuradora-geral da Republica está falando muito sobre a corrupção. Ela ressalta que é uma ameaça perigosa contra os direitos humanos do nosso país.

Um outro posicionamento rígido dela, foi quando ela determinou que presos considerados de alta periculosidade não voltassem aos seus Estados de origem após dois anos. De acordo com ela, isso seria uma forma de atender ao clamor da sociedade. #Raquel Dodge