A Presidente do Partido dos Trabalhadores (PT), Gleisi Hoffmann (PT-PR), seguiu as orientações do líder de seu partido, o ex-presidente Luiz Inácio #Lula da Silva, e resolveu falar sobre as Forças Armadas Brasileiras. A tática de Lula seria a de "quebrar" o governo do atual presidente Michel Temer, que estaria desagradando a membros da instituição.

Nesta última segunda-feira (9), em um evento de Brasília, Lula [VIDEO] subiu nos palanques para comentar como funcionavam as Forças Armadas durante seu governo, enfatizando o fato de ter sido ele um dos presidentes que mais fez investimentos no setor. Para complementar as falas de Lula, Gleisi Hoffmann foi até a tribuna, nesta terça-feira (10), e discursou durante longos 13 minutos, falando sobre o governo de PT e as Forças Armadas.

Publicidade
Publicidade

O objetivo é fazer com que a instituição se distancie de Temer e, quem sabe, aproxime-se do PT.

Os pontos levados em conta no discurso foram as ações do PT que enalteceram a instituição. Em contraponto, ela também comentou sobre ações do governo de Michel Temer que estariam prejudicando as Forças Armadas, como, por exemplo, reduzir em mais de 60% o orçamento da Defesa. Outro fato observado pelo PT, que não se deixou passar, foi a indicação do ex-ministro Celso de Amorim, o que não teria deixado os membros da instituição animados.

O PT decidiu realizar um discurso sobre as Forças Armadas justamente quando estas não estariam nada contentes com Temer.

Ex-presidente Lula encrencado com a Justiça

O ex-presidente [VIDEO] está totalmente "lascado" com a Justiça Brasileira. Réu em vários processos, Lula tenta encontrar formas de escapar de uma possível prisão.

Publicidade

Em primeira sentença dada pelo juiz federal Sergio Moro, responsável pelas investigações da Operação Lava Jato, Lula foi condenado a 9 anos e 6 meses de cadeia, cabendo à segunda instância decidir o futuro do petista.

Outro fato que chama a atenção está no novo processo em que Lula responde como réu. Sua defesa apresentou documentos e recibos do aluguel de um imóvel localizado na cidade de São Bernardo do Campo, ABC Paulista. No entanto, as datas dos recibos simplesmente não existem no calendário. Sérgio Moro deu um prazo de cinco dias para que a defesa apresente os recibos originais e mostre clareza nas provas apresentadas.

O objetivo dos recibos seria comprovar que a família de Lula pagou os aluguéis do imóvel regularmente, evitando a hipótese de ele receber propinas por parte da empreiteira Odebrecht. #ForçasArmadas