Publicidade
Publicidade

Um dos principais articuladores do impeachment da presidente Dilma Rousseff e apontado como segundo homem de força do "Quadrilhão do PMDB" - atrás apenas do chefão, Michel Temer - comemorou nesta quinta-feira (19) 1 ano de prisão. O ex-deputado presidiário #Eduardo Cunha (PMDB) foi encarcerado por ordens de Sérgio Moro no dia 19 de outubro de 2016. O peemedebista foi preso em Brasília e levado à Curitiba, onde se encontra até hoje.

Eduardo Cunha foi condenado a 15 anos e 4 meses de prisão em março desse ano. O ex-deputado já solicitou diversas vezes o pedido de soltura. Alegou sofrer de um aneurisma e correr risco de saúde, além de afirmar que os presos na Lava Jato correm risco de vida nos presídios.

Publicidade

Preso em Curitiba, Cunha faz parte da equipe que distribui os alimentos para os presos. Seu trabalho se inicia às 6h, quando precisa distribuir o café da manhã aos companheiros presidiários.

Eduardo Cunha marcou seu mandato na presidência da Câmara dos Deputados com inúmeras polêmicas e articulações. Seu processo de cassação é o mais demorado da história do Conselho de Ética da Casa Legislativa. Foi apontado pelo doleiro Lúcio Funaro como um "banco de corrupção dos políticos". Além de ter ficado marcada a famosa frase na boca do senador Romero Jucá, presidente nacional do PMDB: "O Michel [Temer] é Eduardo [Cunha]". #Dentro da política