Publicidade
Publicidade

Irmão do ex-ministro atualmente detido Geddel Vieira Lima (PMDB-BA), o deputado Lúcio Vieira Lima (#PMDB-BA) teve seu gabinete na Câmara vistoriado nesta segunda-feira, dia 16, após um mandato de busca e apreensão da Polícia Federal (PF). Segundo noticiado pelo jornal Folha de S. Paulo, a PF investiga uma suposta ligação de Lúcio com o “bunker”, apelido dado ao apartamento em Salvador onde estavam R$ 51 milhões [VIDEO] em dinheiro ligados a #Geddel.

A ação desta segunda-feira é a primeira ação deflagrada após pedido de Raquel Dodge, nova procuradora-geral da República que assumiu o cargo em meados de setembro, substituindo Rodrigo Janot.

Publicidade

Proprietário do imóvel e amigo da família Vieira Lima, Silvio da Silveira declarou à PF ter emprestado o apartamento para Geddel e entregue as chaves para Lúcio, o que indicaria que o deputado irmão de Geddel também poderia estar implicado nas atividades ilegais que deram origem ao dinheiro encontrado no bunker. Outro indício investigado pela PF foi o fato de que foi encontrado no apartamento uma nota fiscal com o nome de uma funcionária do gabinete de Lúcio Vieira Lima.

Além do gabinete, localizado no 6º andar da Câmara dos Deputados, a PF também cumpriu um mandato de busca e apreensão na casa do parlamentar, em Salvador. Assessor de Lúcio, Job Vieira da Silva – que também já trabalhou para Geddel – também é investigado pela polícia. #Propina