Publicidade
Publicidade

O presidente da Câmara dos Deputados, #Rodrigo Maia (DEM-RJ), está no seu quinto mandato consecutivo e não quer parar por aí. Em jantares realizados com aliados, Maia teria confessado que mandou um recado para o presidente da República, Michel Temer [VIDEO], após a acusação feita pelo ex-procurador-Geral da República, Rodrigo Janot.

Temer foi acusado de crimes de corrupção passiva, porém acabou levando vantagem em uma votação com parlamentares da Câmara dos Deputados. O recado de Rodrigo Maia veio após a primeira denúncia [VIDEO] contra Temer, ele se dirigiu ao presidente e disse que estaria na hora de "reconstruir" o governo.

Publicidade

Recentemente, antes de sair do cargo na procuradoria, Janot abriu a segunda denúncia contra Temer, acusando o presidente de crimes de corrupção, obstrução de Justiça e organização criminosa. #Michel Temer está "nas mãos" de parlamentares da Câmara para conseguir barrar mais essa denúncia.

Conforme a situação de Temer se complica, Rodrigo Maia tenta se desvincular do presidente. O objetivo do parlamentar é fazer com que sua imagem não caminhe ao lado de Temer, pois Maia não quer sair do poder de forma alguma. Rodrigo deixou claro que deseja continuar como presidente na Câmara e que, se possível, também se candidatará à presidência da República nas eleições do próximo ano.

Segundo o presidente do partido DEM (Democratas), Efraim Filho, o partido ainda não fez um convite formal para Rodrigo Maia, mas não foi descartado que o presidente da Câmara possa tentar concorrer a um alto cargo do governo juntamente com possíveis nomes, como o deputado federal Jair Bolsonaro, o prefeito da Cidade de São Paulo, João Doria, o ex-ministro, Ciro Gomes, e até mesmo com o ex-presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, caso não esteja preso até lá.

Publicidade

Efraim Filho disse que Maia é uma "grande articulador" e teria condições suficientes para assumir a cadeira da presidência.

Jantar com João Doria

No mês de setembro, Rodrigo Maia jantou com o prefeito de São Paulo, João Doria, e deixou bem claro que ele e o partido DEM apoiam a candidatura do prefeito para a presidência. Em entrevista, Maia foi perguntado se como Doria, ele e seu partido também apoiariam o governador de São Paulo Geraldo Alckmin para a presidência. Em uma resposta com uma "ar de dúvida", ele disse que "sim".

O fato de Rodrigo Maia, próximo à votação da segunda denúncia contra Temer, tentar se "descolar" do presidente, trouxe preocupação para o Palácio do Planalto. #Eleições 2018