Publicidade
Publicidade

Foi divulgado neste último sábado (11), pela defesa do ex-presidente Luiz Inácio Lula [VIDEO]da Silva, uma nota de manifestação sobre as declarações feitas pelos desembargadores do Tribunal Regional Federal da Quarta Região (#TRF4).

O tribunal divulgou que talvez o ex-presidente Lula [VIDEO] será julgado antes das eleições presidenciais que acontecerão ano que vem. Em nota oficial, a defesa de #Lula disse que os magistrados não poderiam em hipótese alguma fazer tal especulação sobre o processo envolvendo o ex-presidente.

Segundo a defesa de Lula, o que deveria ser divulgado pelo TRF4 era apenas a pauta em curso, e jamais tentar criar uma vinculação ou vincular o julgamento de Lula ao calendário de eleições.

Publicidade

Lula já foi condenado pelo Juiz Federal Sérgio Moro, no processo envolvendo um apartamento Tríplex que fica localizado no Guarujá em São Paulo. Por conta deste processo, Lula pode ficar fora das eleições, caso o TRF4 leve em consideração e mantenha sua condenação deste processo.

Se o ex-presidente Lula for condenado em segunda instância, não poderá participar das eleições, pois está escrito na Lei da Ficha Limpa que candidatos que já foram condenados criminalmente na primeira e segunda instância pelo Tribunal ficam impedidos de se candidatarem as eleições.

Mas se não houver uma confirmação da sentença do ex-presidente até outubro de 2018, Lula poderá se candidatar para concorrer ao cargo de presidente do Brasil. Na última sexta-feira (10), Carlos Eduardo Thompson Flores Lenz, presidente do TRF4, João Pedro Gebran Neto, desembargador e relator do processo na Oitava Turma do TRF4, acreditam que o processo envolvendo o ex-presidente Lua pode ser julgado antes das eleições de 2018.

Publicidade

Estas declarações dos desembargadores foram feitas em um evento promovido para homenagear o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Edson Fachin que aconteceu na associação Comercial do Paraná. O ministro Fachin é relator da Lava Jato no STF.

Os desembargadores disseram que não sabem a data do julgamento

Segundo o desembargador Lenz, o tribunal não tem intenção de acelerar o julgamento do processo envolvendo o ex-presidente lula, e disse também que são totalmente natural as expectativas em torno da data marcada para acontecer o julgamento.

Na expectativa do desembargador, em agosto do ano que vem, o TRF4 já estará julgando o processo de Lula, e que o interesse para que aconteça esse processo não é somente dele, mas de pessoas e até mesmo dos próprios réus envolvidos.

Mas o desembargador Neto disse que havia uma possibilidade do processo acontecer antes das eleições, mas que não tem a real certeza em que data vai acontecer o julgamento.