Publicidade
Publicidade

O PMDB realizou uma pesquisa para saber a intenção dos cariocas para as eleições que vão definir um novo senador para o estado em 2018, e o resultado surpreendeu o partido que governa o estado, com Luiz Fernando Pezão, e o Brasil, com Michel Temer. A informação foi divulgada na coluna Expressão, assinada por Murilo Ramos, no site da revista Época. [VIDEO]

O deputado estadual pelo Rio de Janeiro #Flávio Bolsonaro (PSC) apareceu na primeira posição do levantamento organizado pelo PMDB. O desempenho incrível do filho do pré-candidato à Presidência da República Jair Bolsonaro surpreendeu a todos [VIDEO]. Ele ficou à frente de Lindbergh Farias (PT) e de Leonardo Picciani (PMDB).

Publicidade

Esta foi a primeira sondagem para o Senado do Rio de Janeiro.

Poder em família

Flávio Bolsonaro é um dos filhos do deputado federal Jair Bolsonaro (PSC-RJ). Deputado estadual pelo Rio de Janeiro, Flávio concorreu à prefeitura da cidade em 2016, mas perdeu para Marcelo Crivella (PRB) e Marcelo Freixo (PSOL). No segundo turno, Crivella venceu o psolista.

Além dele, os irmãos também estão na política. Eduardo Bolsonaro é deputado federal pelo estado de São Paulo e não deve ter dificuldades para ser reeleito nas eleições do ano que vem.

A conquista do Senado em São Paulo é mais difícil porque o PT e o PSDB são fortes no estado e devem disputar a vaga. Fernando Haddad deve ser o candidato do PT. O PSDB ainda não definiu quem vai concorrer.

O outro irmão da família, Carlos Bolsonaro, é vereador na cidade do Rio de Janeiro.

Publicidade

Talvez Carlos concorra a uma vaga na Assembleia Legislativa, já que o Flávio deve ir para o senado.

Acima dos três está o pai Jair Bolsonaro. Na política desde 1991, Bolsonaro deve concorrer à Presidência da República no ano que vem. Ele aparece bem cotado em todas as pesquisas divulgadas até o momento.

O parlamentar tem chances reais de ir ao segundo turno das eleições de 2018 e disputar o cargo de presidente com o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), primeiro colocado nas pesquisas.

Sem Lula na disputa, que pode ficar inelegível se for condenado em segunda instância no caso do tríplex do Guarujá (SP), Bolsonaro torna-se o favorito para liderar a corrida presidencial e ir ao segundo turno ainda com mais facilidade.

O desenho político do Brasil em 2018 vai mostrando que a família Bolsonaro terá ainda mais poder do que já tem. Os eleitores fiéis da família ficam felizes com essa situação. A esquerda, que os odeia, não fica satisfeita com a posição que os Bolsonaro vão ocupando na política nacional. #Senado Federal