Publicidade
Publicidade

O juiz federal Sérgio Moro participou de um Congresso Nacional de Procuradores, nesta terça-feira (21), em Curitiba, no estado do Paraná. Entretanto, um grupo de procuradores municipais da capital paranaense desistiu de participar do evento, devido à presença do magistrado paranaense. Vale ressaltar que o juiz Sérgio Moro é titular da décima terceira Vara Criminal da Justiça Federal de Curitiba, no estado do Paraná e responsável em primeira instância, pela condução da força-tarefa da Operação Lava Jato [VIDEO], considerada a maior operação de combate à #Corrupção na história contemporânea do país e uma das maiores em todo o mundo. A #Lava Jato apura, entre outros casos, crimes relacionados à prática de corrupção que acarretaram a "sangria" dos cofres públicos da maior estatal brasileira; a Petrobrás.

Publicidade

Manifestação em palestra de Sérgio Moro

Durante a realização do evento dos procuradores, um grupo desses profissionais acabou desistindo da participação. Porém, 72 procuradores municipais assinaram uma nota que foi encaminhada ao presidente da Associação Nacional dos Procuradores Municipais (ANPM), Carlos Mourão, com o intuito de demonstrar descontentamento e grande insatisfação desse grupo com a presença do juiz da Lava Jato. Esse grupo de procuradores saiu do local do evento, justamente quando o juiz Sérgio Moro dava início à palestra. Vale lembrar que Moro foi o último palestrante da noite de terça-feira (21). A ideia do grupo era realizar uma espécie de protesto silencioso, através de faixas, mas o procurador municipal de Fortaleza, no Ceará e ex-presidente da ANPM, Guilherme Rodrigues, ressaltou que faixas foram retiradas da organização do congresso.

Publicidade

Porém, mesmo com algumas vaias e gritos de 'vergonha' por parte de alguns procuradores, o juiz Sérgio Moro foi intensamente aclamado com uma forte de salva de palmas, por um público que se manifestou aplaudindo-o de pé. Em sua palestra, o juiz Sérgio Moro abordou temas relacionados ao combate à corrupção e o papel desempenhado pela Operação Lava Jato, contra o crime do "colarinho branco" no país. Moro ressaltou ainda que a corrupção pode ser considerada um comportamento de caráter desviante, já que está apta a ocorrer em qualquer lugar do pais e do mundo. Como exemplo de seu pensamento, o juiz paranaense relembrou os graves crimes de corrupção que atingiram em cheio o estado do Rio de Janeiro.

Sérgio Moro argumentou ainda que torna-se cada vez mais necessário que haja uma grande vontade política, para que ocorra de forma eficaz o combate à corrupção considerada sistêmica, do mesmo modo em que o Brasil conseguiu alavancar outras mudanças extremamente importantes e estruturais nesses últimos anos. Além do juiz Sérgio Moro, o arquiteto e urbanista Jaime Lerner, também discursou na abertura do evento. #SérgioMoro