O Senador Renan Calheiros (PMDB-AL) [VIDEO] foi condenado pela #Justiça do Distrito Federal por improbidade administrativa. Com a condenação, o Senador irá perder o mandato, e os seus direitos políticos ficarão suspensos por um período de oito anos.

Não foram publicados os detalhes do processo e da condenação, o mesmo está em andamento sob sigilo da Justiça. Renan Calheiros pode recorrer da decisão sem precisar deixar o cargo.

O advogado de defesa do Senador Renan Calheiros, Dr. Luís Henrique Machado, em entrevista disse que foi exatamente pelos mesmos motivos que envolveu Mônica Veloso [VIDEO], o STF (Supremo Tribunal Federal), fez análise do caso em âmbito penal, nem sequer considerou receber a denúncia por não ter provas".

Publicidade
Publicidade

Ele fez questão de ressaltar que o senador poderá recorrer da decisão. De qualquer forma, caberá à defesa fazer apelação da decisão, com confiança que o TRF possa restabelecer o mesmo critério e raciocínio anteriormente utilizados pelos mesmos Ministros do STF.

MPF denunciou Renan

O Ministério Público Federal denunciou o Senador Renan Calheiros ao STF [VIDEO] por corrupção e lavagem de dinheiro, pela operação Lava Jato. Isso, em 2016. A primeira denúncia contra o senador na investigação foi relatada pelo ministro do STF, Edson Fachin.

Renan Calheiros já havia se tornado réu no STF, mesmo antes de dezembro de 2016, quando ele foi acusado pelo crime de peculato (desvio de verbas públicas por funcionário que possui a seu cargo a administração de dinheiro público).

Renan, se condenado pelos crimes que foi acusado, pode sofrer até 23 anos de prisão

Por exemplo, a pena por peculato, que é o desvio de verbas públicas, vai de 2 a 12 anos de prisão; falsidade ideológica pode dar ao réu entre 2 a 5 anos de reclusão; o uso de documentos falsos entre 2 a 6 anos de retenção.

Publicidade

Sem levar em conta a multa que o Senador Renan Calheiros pode pagar, no caso de condenação, aos cofres públicos.

Renan tem conseguido se manter firme em todos os processos que vêm sofrendo, não têm levado em conta os protestos populares pedindo sua renúncia, nem tampouco a crítica da imprensa. Ao que parece tem obtido êxito nos processos tramitados no Supremo Tribunal Federal.

A imprensa acompanhará os próximos passos da Justiça e como se comportarão os ministros que serão responsáveis para analisar a decisão da Justiça do Distrito Federal, se vai acatar ainda é um ponto de interrogação. Se vai absolver? Não se pode afirmar nada com certeza, diante de uma corte cheia de surpresas. #Política