Publicidade
Publicidade

O governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, já é apontado como figura quase que certa na Presidência do #PSDB após a convenção nacional do partido no dia 9 de dezembro. Com essa informação, Michel Temer [VIDEO] resolveu convidar o tucano para uma reunião no próximo sábado (2) para articular o desembarque do partido do governo. A saída do PSDB já era dada como certa há algum tempo, mas nesta última quarta-feira (28) foi oficializada tanto por Alckmin, como pelo senador Aécio Neves [VIDEO] (MG).

Michel Temer quer fazer com que a saída do PSDB seja amigável, sem trazer traumas ao governo ou entre os partidos. O que deve ficar combinado é que os tucanos entreguem seus cargos ao Planalto na próxima semana, justamente antes da data marcada para a convenção nacional.

Publicidade

Apenas o tucano Aloysio Nunes (SP) ficaria à frente do Ministério das Relações Exteriores. Ele não entraria como parte das articulações políticas, seria um desejo pessoal de Temer.

Último favor

Michel Temer teria pedido nessa semana última ajuda de Aécio Neves. Ele solicitou que o PSDB feche a bancada para votar de forma favorável pela reforma da Previdência. O Planalto projeta não ter ainda os votos necessários para aprovar a reforma, sendo indispensável que os tucanos fechem questão de forma favorável. #Dentro da política #PMDB