Publicidade
Publicidade

Em outubro deste ano, um crime repercutiu na mídia e causou mistério e desafios para a polícia. Um homem de confiança de Fernando Bittar, sócio do filho do ex-presidente Luiz Inácio #Lula da Silva, foi assassinado com requintes de crueldade. Ele era capataz do sítio e cuidava da propriedade da família Bittar. Jacob Bittar, pai de Fernando, já foi prefeito de Campinas e é amigo de Lula desde a década de 70.

O Sítio Bela Vista foi alvo de uma operação de busca e apreensão deflagrada pela Lava Jato. Conforme informações da polícia, um rapaz que arrendava terras na região encontrou o corpo da vítima caído no chão, na quinta-feira (12).

Publicidade

A equipe policial chegou ao local, encontrou duas armas de fogo ao lado da vítima e viu que todos os cômodos foram revirados, como se alguém procurasse alguma coisa. Nada foi roubado, o que intrigou mais ainda os investigadores. A impressão que se tinha era de um acerto de contas.

O caseiro Valdir Bartole foi torturado pelos bandidos. O corpo dele foi espancado, tinha marcas de tiro e ainda tentaram queimar.

O sítio que foi alvo desse crime bárbaro está no nome do sócio do filho de Lula, o empresário Fernando Bittar. O crime ainda não foi desvendado pela polícia.

Conversas telefônicas

A solução desse caso pode aparecer nas mãos de Sérgio Moro. O juiz está trabalhando num processo em que Lula [VIDEO]foi denunciado de receber propina da construtora Odebrecht e da OAS para reformar um sítio de Atibaia.

Publicidade

Os valores são altos. Em troca dessa propina, o petista teria beneficiado as construtoras em contratos fraudulentos com a Petrobras.

Fernando Bittar, dono do sítio que aconteceu o crime, é apontado pelos procuradores da Lava Jato como "laranja" de Lula. Ele afirmou diante das autoridades que também é dono do sítio de Atibaia, mas a Justiça desconfia disso.

Moro pediu ao Ministério Público Federal (MPF) que passe o resultado da quebra de sigilo telefônico de Bittar. O magistrado deu o prazo de cinco dias para ver se há necessidade de alto grau de sigilo. Em sua defesa, o empresário disse que o sítio foi comprado pela sua família.

Mistério

A morte do capataz do Sítio Bela Vista ainda é mistério, mas ao se aprofundar nas investigações do sítio de Atibaia, esse caso pode aparecer também. Estaria Lula envolvido na morte do homem de confiança de Fernando Bittar? Seria queima de arquivo? Valmir Bartole saberia de algo pesado contra a família Bittar e contra Lula e acabou sendo morto para evitar provas?

Resta aguardar se todas essas respostas aparecerão ou não nas investigações conduzidas pelo juiz [VIDEO]. #Sergio Moro