Publicidade
Publicidade

Nesta terça-feira (05), um evento da revista IstoÉ elegeu os brasileiros do ano de 2017. No palco, estavam presentes poderosos políticos, como o presidente Michel Temer, alguns ministros, o presidente do Senado, Eunício Oliveira, tinha também algumas celebridades e o juiz federal Sérgio Moro, responsável pela Operação Lava Jato. Foi um pouco constrangedor para alguns ao ver o juiz, já que quase a maioria dos que estavam no palco tinha problemas com a Justiça, envolvidos em esquemas de corrupção.

A noite não foi muito boa para Temer. Ele foi obrigado a ouvir um discurso caloroso de Moro cobrando atitude dele frente ao Supremo Tribunal Federal.

Publicidade

Moro comentou que o presidente possui poder para exigir que o Supremo não mude o seu entendimento sobre a prisão de condenados em segunda instância. Caso as coisas mudem, seria um retrocesso para as investigações da Lava Jato. Ao ouvir o pedido do Juiz, Temer ficou calado.

Depois, Moro cobrou do ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, que pudesse fornecer mais verbas para a Polícia Federal no combate à corrupção. Meirelles ouviu e não se moveu, fazendo cara de paisagem.

Aplausos

Ao falar do fim do foro privilegiado, o juiz foi aplaudido por quase todos que estavam na plateia. Temer, Moreira Franco e Eunísio foram os únicos, praticamente, a não aplaudirem o juiz.

Sobre o foro, o magistrado disse que isso era apenas um privilégio para pessoas poderosas. Ele mesmo, que possui esse benefício, disse que não se importava em perdê-lo.

Publicidade

Numa outra oportunidade, o juiz havia dito que a Lei deve ser igual para todos. Isso seria um ato democrático.

Moro recebeu o prêmio de "brasileiro do ano" pela IstoÉ. No momento da entrega da premiação, todos se levantaram em honra ao juiz, menos Temer, Eunício e Moreira Franco. Os três são investigados por corrupção [VIDEO].

O evento contou com a presença também do senador Álvaro Dias, o prefeito João Dória, Paulo Skak e alguns famosos da TV, como Luciano Huck e #Juliana Paes.

Indireta da atriz

Ao receber o prêmio de 'brasileira do ano", a atriz Juliana Paes surpreendeu com uma frase. Ela disse que é muito difícil fazer o papel de bandida no Brasil. Vale ressaltar, que Juliana interpretou uma criminosa na novela "A Força do Querer" da Rede Globo.

Seria uma indireta para Temer e outros investigados da Lava Jato o comentário da atriz? A dificuldade que ela fala em ser bandida pode estar relacionado com os trabalhos rígidos de Moro [VIDEO]. As coisas mudaram, e hoje, já está um pouco mais difícil roubar, graças às investigações da Lava Jato. #SérgioMoro