Publicidade
Publicidade

O juiz Federal Sérgio Moro [VIDEO] fez uma viagem à cidade de Coimbra, em Portugal. Sérgio Moro foi convidado para prestar uma palestra na Universidade de Coimbra, considerada como a mais tradicional dentre as universidades de Portugal.

Mas acontece que acabou de maneira não muito agradável a sua passagem por lá nesta última segunda-feira (4), pois o magistrado acabou não tendo uma boa recepção por partes dos alunos. Moro foi recebido com protestos. Ao chegar à Instituição, foi possível ver pessoas falando palavras de rejeição pela presença do magistrado na Universidade e muros pichados com mensagens contra Sérgio Moro.

Publicidade

Coimbra é a universidade portuguesa que concentra o maior número de estudantes brasileiros, são mais de dois mil alunos divididos entre graduação e pós-graduação. Foram estudantes brasileiros e portugueses que se reuniram para protestar contra a presença de Moro no seminário que tinha como tema central o combate à corrupção na Instituição.

A palestra a ser dada pelo juiz da #Lava Jato estava marcada para acontecer na tarde de segunda-feira. O evento foi batizado de “Transparência, Boa Governança e principio anticorrupção e Compliance”.

Nota de justificativa emitida pela Apeb sobre a rejeição a Moro

A Associação de Pesquisadores e Estudantes Brasileiros em Coimbra (Apeb) emitiu uma nota justificando tais protestos contra Sérgio Moro pelos estudantes da Universidade. Na nota dizia que já é do conhecimento de todos os métodos usados pelo juiz Sérgio Moro [VIDEO]em sua atuação nos processos judiciais, que sempre foram contestados pelo Comitê de Direitos Humanos das Organizações Unidas.

Publicidade

A Apeb/Coimbra ficou muito surpresa pela escolha do magistrado para estar presente em um evento que se tratava justamente de tais temáticas. Ainda mais por ter sido convocado para ocupar o cargo de qualidade de conferencista.

Reputação de Moro está se deteriorando aos poucos

Sergio está dando seguimento nos processos da Lava jato e tem desempenhado suas funções. Alguns acontecimentos tem abalado um pouco a carreira do magistrado, como, por exemplo, o depoimento prestado pelo ex-advogado da Odebrecht, Rodrigo Tacla Duran, em uma delação premiada envolvendo um padrinho de casamento de Sérgio Moro e sócio de uma banca em que a esposa de Moro fez parte, o advogado Carlos Zucolotto Jr. O advogado Zucolotto revelou durante seu depoimento que havia trocado mensagens com o amigo de #Sergio Moro. Estas afirmações ditas por Zucolotto confirmam as suspeitas de que o padrinho de casamento de Moro estava interferindo nas negociações de delação premiada das investigações na Lava Jato.