Publicidade
Publicidade

O ex-procurador-geral da República #Rodrigo Janot mostrou inquietação após um chamado da Polícia Federal [VIDEO]para que comparecesse em depoimento sobre investigações envolvendo a empresa JBS. A PF está investigando menções de delatores da empresa sobre ministros do compõem o Supremo Tribunal Federal (STF). A questão é que envolver os ministros da Suprema Corte em delação poderia complicar o Brasil ao desequilibrar o Judiciário brasileiro.

O inquérito da PF foi aberto após pedido de urgência da ministra e presidente do STF, Cármen Lúcia. A #investigação analisa a delação premiada de Joesley Batista, um dos donos da JBS, e do ex-executivo da empresa Ricardo Saud.

Publicidade

Além do mais, há um envolvimento do ex-procurador Marcelo Miller, que é apontado como um dos comparsas dos executivos da JBS como um auxiliador na delação premiada, mostrando a direção para os acusados durante o acordo com a Justiça.

Segundo a PF, as investigações não apontaram quaisquer indícios de ato ilícito envolvendo os ministros do STF. No entanto, o caso complicou para os delatores, que receberam anulação dos benefícios da delação premiada.

Na época em que era procurador, Rodrigo Janot surpreendeu em setembro do ano passado ao afirmar que uma nova investigação entraria em vigor após acusações de ''conteúdo gravíssimo'' envolvendo ministros do STF. O caso teve grande repercussão e colocou a Suprema Corte em situação de risco no país. O objetivo de Janot foi investigar o conteúdo da delação dos empresários.

Publicidade

De frente com a Polícia Federal

Rodrigo Janot foi intimado para depoimento [VIDEO] nesta próxima sexta-feira, 12 de janeiro, em Brasília. No entanto, o ex-procurador informou para a PF que não teria condições de comparecer no locar este dia devido uma viagem marcada para a Colômbia que acontecerá em breve.

Além de cancelar seu depoimento, Janot apontou para a PF que integrantes do Ministério Público Federal (MPF) também poderiam escolher a data do depoimento, não cabendo somente a PF na escolha. Uma nova data para Janot depor será marcada.

Sem saber sobre a forma que seria seu depoimento, Janot levantou a questão para a PF, questionando se será ouvido como testemunha do caso ou como um dos investigados. Para acalmar os ânimos, investigadores afirmaram que Janot prestará depoimento como uma das testemunhas do caso e não como investigado da #Polícia Federal.

Resta aguardar o encontro do ex-procurador com policiais federais.