Publicidade
Publicidade

Os ânimos estão à flor da pele para as disputas presidenciais de 2018. Candidatos como o deputado federal #Jair Bolsonaro, Ciro Gomes, Marina Silva e Geraldo Alckmin, se preparam para entrar na corrida eleitoral. Neste ano, vimos através da mídia situações e especulações que ocorrem no Supremo Tribunal Federal [VIDEO](#STF) e a influência de políticos entre as decisões dos ministros da Corte.

Segundo informações do colunista Cláudio Humberto, do portal ''Diário do Poder'', o próximo presidente do Brasil atingirá em cheio ministros do Supremo e poderá dar grande influência para novos nomes que entrarão em jogo. Conforme o tempo avança, cerca de quatro ministros terão que se deslocar do Supremo, isso por conta da idade avançada e aposentadoria.

Publicidade

O sucessor de Michel Temer terá que nomear ministros para ficarem no lugar de Celso de Melo, que irá se aposentar em 2020. O ministro Marco Aurélio também terá um novo substituto após completar 75 anos em 2021, e Ricardo Lewandowski e Rosa Weber terão que sair do Supremo em 2023, quando atingirem a idade máxima. Dessa forma, o novo presidente, já no primeiro mandato, deverá tomar a atitude e nomear novos nomes para cargos tão importantes.

Na época em que foi julgado o mensalão do Partido dos Trabalhadores, os julgadores totalizavam oito nomeados pelo PT, sendo que, no total, o partido nomeou 11 ministros durante o governo.

Ao que tudo indica, o próximo presidente deverá fazer uma drástica mudança e ministros que estão há muito tempo na Corte deverão ser eliminados, tendo em seu lugar ministros escolhidos pelo novo presidente.

Publicidade

E se Bolsonaro for eleito?

O deputado federal Jair Bolsonaro veio ganhando grande notoriedade na mídia nestes últimos tempos. Com uma postura rígida e a favor dos militares, o deputado defende temas como legalização das armas e penas mais rígidas para corruptos e criminosos. O candidato, considerado por muitos como de ''extrema direita'', vem com tudo para tirar a esquerda do Poder. Bolsonaro é contra o comunismo e já se desentendeu com vários políticos petistas durante comissões na Câmara dos Deputados.

Em pesquisa de intenções de votos, Bolsonaro segue em segundo lugar, atrás apenas do ex-presidente Lula [VIDEO] que poderá se tornar inelegível em possível decisão da Justiça. Lula é acusado de crimes de corrupção e lavagem de dinheiro, ele estará sendo julgado no dia 24 de janeiro pelos desembargadores do Tribunal Regional Federal da 4ª Região. Lula poderá ter sua candidatura cassada e não conseguir concorrer nas eleições presidenciais, o caso traz grande revolta para adeptos do PT.

Nas redes sociais, Bolsonaro ganhou milhares de seguidores, que fazem de graça campanhas políticas para o deputado. #Eleições 2018